22 de julho de 2024
- Publicidade -
Tudo Notícias

Há quantos anos Putin está no poder na Rússia?

Presidente russo venceu mais uma eleição neste domingo (17) e pode se tornar o líder mais longevo desde a Revolução Russa

Vladimir Putin venceu mais uma eleição presidencial na Rússia (Foto: Presidential Executive Office of Russia)

O presidente da Rússia, Vladimir Putin, venceu mais uma eleição neste domingo (17). Assim, se ele cumprir o novo mandato, de seis anos, se tornará o líder mais longevo desde a Revolução Russa (1917), superando Josef Stálin, que ficou no poder por 29 anos.

Há quantos anos Putin está no poder na Rússia?

Vladimir Putin está há 24 anos no poder. Ele assumiu a Presidência da Rússia em 1999, com a renúncia de Boris Yeltsin, e venceu a eleição presidencial, pela primeira vez, no ano seguinte. Desde então, ele alterna entre os cargos de presidente e primeiro-ministro.

Graças a uma reforma que promoveu no sistema russo, Putin ainda tem o caminho aberto para buscar mais um mandato e completar 36 anos como chefe do Kremlin.

LEIA MAIS

Até quando vai a onda de calor no interior de SP?

SP pode ter recorde histórico de calor neste final de semana

- Publicidade -

A eleição

A votação de três dias encerrada neste domingo ocorreu em um ambiente rigidamente controlado, sem alternativas reais a Putin, que venceu com 87,97% dos votos, segundo os primeiros resultados que são quase idênticos à boca de urna.

Além da Rússia, a votação de três dias também aconteceu nos territórios ocupados pela Rússia na Ucrânia e na Transnístria, um território separatista pró-Rússia localizado na Moldávia.

Protestos

Apesar do controle do Kremlin, a reta final da eleição contou um protesto silencioso dos apoiadores de Alexei Navalni, o líder opositor que morreu em prisão do Ártico um mês antes da votação. Ao meio dia em Moscou, última hora do pleito, os russos fizeram filas nas seções eleitorais, aparentemente atendendo ao chamado que Nalvani fez antes de morrer e ficou conhecido como “meio-dia contra Putin”.

Prisões

A ONG que monitora os direitos políticos na Rússia, OVD-Info, registrou pelo menos 74 prisões em 17 cidades da Rússia nesta reta final das eleições. Muitas estariam ligadas ao protesto.

- Publicidade -

Posicionamento externo

O presidente da Ucrânia, Volodmir Zelenski, disse neste domingo que Putin está “embriagado pelo poder” ao comentar sobre os resultados da eleição na Rússia. “Esta pessoa, como frequentemente acontece na história, está embriagada pelo poder e quer governar eternamente. Não há maldade que ele não cometa para prolongar seu poder pessoal”, disse.

Na mesma linha, o Reino Unido disse que a Rússia demonstra não ter interesse em encontrar um caminho para paz ao criticar a realização de eleições em solo ucraniano. E aproveitou para reafirmar o apoio a Kiev.

Eleição sem opositores reais

Apenas três candidatos – de partidos amigos do governo – tiveram autorização a concorrer: Nikolai Kharitonov, 75 anos, do Partido Comunista; o nacionalista linha-dura Leonid Slutsky, 56, do Partido Liberal Democrata, que apelou à execução de prisioneiros de guerra ucranianos; e Vladislav Davankov, 40 anos, do Partido do Novo Povo, que apoiou a guerra.

Já os candidatos críticos à invasão da Ucrânia, Yekaterina Duntsova e Boris Nadezhdin, não puderam concorrer depois que a Comissão Eleitoral Central afirmou ter encontrado falhas nas assinaturas de que precisavam para ganhar um lugar nas urnas. Em 2006, a comissão retirou a opção de votar contra todos os candidatos, eliminando o risco de votos de protesto. E as pesquisas já indicavam que ele teria mais de 80% dos votos.

*Da Agência Estado, com informações de agências internacionais

LEIA TAMBÉM

General ameaçou prender Bolsonaro por tentativa de golpe, diz ex-FAB

Compartilhe:
- Publicidade -
plugins premium WordPress