Aguarde...

Ninguém pede impeachment de um presidente com só uma semana

João Vitor Segura analisa início de Série D com tropeço da Ferroviária e diz ser necessária 'paciência' da torcida

| ACidadeON/Araraquara

Elano Blumer teve pouco tempo para trabalhar com atletas antes de estreia para Série D (Foto: Divulgação/Jonatan Dutra/AFE)
 


Com aproximadamente apenas uma semana de treinos tendo o elenco inteiro à disposição, Elano escalou o que pensava ser o mais coerente, mas acabou perdendo o meio-campo e consequentemente o jogo. 

Com um elenco montado de jogadores que, em sua grande maioria, disputaram as primeiras divisões dos estaduais Brasil afora, a Ferroviária começou a Série D de uma forma que ninguém esperava. 

Enfrentando um forte adversário, mas com a presença de jogadores qualificados, como Rodrigo Yuri, Victor Paraíba e David Lazari, a Locomotiva foi até Sorocaba para ser a mandante do jogo frente ao Uberlândia, visto que a Fonte Luminosa passa por um processo de replantio de grama e não pôde receber o jogo. 

Mas como uma contradição explicita, a mandante não mandou no jogo. A Ferroviária viu a equipe mineira ser superior no jogo, mesmo que a Locomotiva dominasse os índices de posse de bola e de finalizações. 

Com atuações apagadas de quase todo o time, apenas David Lazari, Bernardo, Lucas Hipólito e Júlio Vitor tiveram um relativo sucesso no jogo em Sorocaba. 

Os dois laterais, porém, sofreram no quesito defensivo, enquanto o meia não conseguia criar jogadas, devido a boa marcação sobre os atacantes.  

Já o recém-promovido ponta afeano tentou utilizar de sua velocidade e de seus dribles para criar ataques pelo lado esquerdo do campo, mas sem sucesso. Lado esse que se tornou o mais utilizado pela Locomotiva.  

Ferroviária foi derrotada na estreia para o Uberlândia, por 3 a 0 (Foto: Divulgação/Jonatan Dutra/AFE)

A equipe grená foi neutralizada pelo Uberlândia, que dominou a faixa central mediana do campo com as incríveis atuações de Luanderson e Daniel Costa.  

Além disso, o ataque mineiro soube utilizar da ofensividade dos laterais grenás para criar jogadas baseadas nos buracos deixados por eles, como a que originaria o pênalti convertido por Daniel Costa. 

Mas torcedores, o time tem apenas uma semana aproximada treinando em conjunto, ou seja, é um time recém-formado e ainda desentrosado. 

Os jogadores que chegaram são de bom nível, afinal não estariam representando a camisa grená se não fossem. 

Por isso, a calma e a tranquilidade devem comandar neste início de campeonato: ninguém pediria o impeachment de um presidente com apenas uma semana de trabalho, com apenas um dia de governo.  

Além disso, é importante ressaltar que o elenco ainda não está completo: Alisson e Roger Bernardo já estariam acertados com a Locomotiva, além de Guilherme Bala, que não pode atuar no último jogo. 

Vale ressaltar que como para todo supersticioso, qualquer minúcia vale: a Locomotiva não vence em uma estreia de uniforme desde 2014, quando bateu o Capivariano pela Série A2 do Campeonato Paulista. 

A trajetória afeana no Brasileiro da Série D de 2021 começou igual terminou o mesmo campeonato de 2020: com uma derrota amarga e inesperada, porém, na temporada passada, o adversário foi mais memorável.