Aguarde...

ACidadeON Araraquara

Araraquara
mín. 20ºC máx. 36ºC

cotidiano

Saúde em Casa chega as regiões do Jardim Paraíso e Igaçaba

Prefeitura quer ampliar programa que entrega medicamentos em domicílio para toda a cidade

| ACidadeON/Araraquara



Criado em março deste ano, o programa "Saúde em Casa", que entrega em domicílio medicamentos de uso continuado para doenças crônicas controladas, como hipertensão e diabetes pode ser ampliado a atender toda a cidade. A informação é da Prefeitura de Araraquara que admite estudar a possibilidade e os benefícios da medida.

O programa chegou na quinta-feira (5) à região do Jardim Paraíso e Parque Igaçaba e também já beneficia moradores das regiões atendidas pelas unidades de saúde do Jardim Cruzeiro do Sul, Laranjeiras II, Jardim Pinheiros, Jardim Iedda, Adalberto Roxo, Indaiá e Santana, além do distrito de Bueno de Andrada e os assentamentos rurais Monte Alegre e Bela Vista.

Desenvolvido pela Secretaria Municipal de Saúde, por meio da Gerência de Assistência Farmacêutica, o programa atende pacientes SUS (Sistema Único de Saúde).

A gerente de Assistência Farmacêutica e coordenadora do "Saúde em Casa", Silvana Lee, ressaltou a importância do programa para a população.

"A Prefeitura tem a preocupação de levar o medicamento a toda população de Araraquara, principalmente para as pessoas que têm alguma dificuldade de locomoção ou, que por algum outro motivo, não pode sair de casa. Por isso, o programa foi pensado com enfoque neste público e o medicamento é entregue em domicílio".

Acessibilidade

"O programa também foi idealizado para favorecer as pessoas que moram em bairros cujas unidades de saúde, ou postos de atendimento, não dispõem de farmácia. Isso as obrigava a se deslocarem para outra farmácia de referência, que às vezes fica distante de casa", explicou.

Segundo Silvana, são medicamentos de uso contínuo, destinados a quem tem problema de hipertensão arterial, ou diabetes, e para quem faz planejamento reprodutivo. A entrega é feita a cada dois meses.
Para ser beneficiário do "Saúde em Casa", é preciso ser usuário do medicamento e estar cadastrado na unidade de saúde, passando por consultas de rotina. "Também é necessário estar estabilizado, ou seja, já tenha acertado a dose do medicamento e com a pressão arterial e a glicemia controladas", pontuou a gerente.

Acompanhamento

É importante ressaltar, segundo Silvana Lee, que este programa não desobriga o beneficiário de ir ao posto de saúde. "O beneficiário precisa estar passando por consultas periódicas para receber o medicamento adequado, de acordo com suas necessidades. Por isso, é preciso também estar sendo acompanhado pela unidade de saúde do bairro em que reside". Ainda de acordo com Silvana, toda pessoa que consegue controlar doenças como hipertensão e diabetes dificilmente vai procurar uma UPA para atendimento.

A gerente do "Saúde em Casa" acrescentou que na segunda etapa do programa, o prefeito Edinho objetiva estender a entrega de medicamentos também aos bairros em que as unidades de saúde tenham farmácias. Silvana Lee ainda acrescentou que o programa existe já funciona em alguns estados brasileiros, a exemplo de Araraquara, porque o Ministério da Saúde tem como prioridade facilitar o acesso da população aos medicamentos.


Veja também