Aguarde...

cotidiano

Filha cria vakinha para comprar suplementos para a mãe doente

Cristina sofreu uma parada cardiorrespiratória há três anos e sofre com as sequelas; Mariana parou de trabalhar para cuidar da mãe

| ACidadeON/Araraquara

Filha cria vakinha para comprar suplementos para a mãe doente
"Minha mãe era comerciante, guerreira, alegre e muito caridosa. Ela criou três filhos sozinha e sempre foi do tipo que matava um leão por dia, na verdade, é isso que ela faz até hoje. Cada dia é uma vitória para ela", afirma Mariana da Silva Gomes, de 30 anos.  

Há três anos sua mãe Maria Cristina da Silva, de 55 anos, sofreu uma parada cardiorrespiratória e, como faltou oxigênio, ela acabou tendo sequelas. Atualmente, Cristina não fala, não anda e só se alimenta via gastrostomia sonda colocada na barriga. 

"Eu trabalhava como assistente financeiro, mas estou sem trabalhar há três anos, pois cuido dela 24 horas. Eu cuido dela e acompanho os tratamentos de fisioterapia e fonoaudiologia. Agora, surgiu um suplemento alimentar que deve dar a ela tenha mais controle do corpo e estabilidade", conta.  

Cristina precisa tomar três caixas por mês, mas o medicamento não é vendido no Brasil e fora dele o custo de cada caixa é de US$ 90 cada. "Precisamos comprar via representante e eu pretendo comprar o equivalente a um ano, pois pagaria as taxas e os custos do transporte apenas uma vez", explica.   

Cristina sempre foi ativa, mas há três anos não anda, fala ou come sozinha 
Sem ter como comprar o medicamento, a jovem criou uma vakinha virtual para ajudar na compra. "Para que as pessoas conhecessem a história da minha mãe e mostrar que é tudo verídico, minhas amigas me incentivaram a criar um instagram para mostrar as fotos da minha mãe. Quero muito ajudar minha mãe, ela é linda por dentro e por fora, ela é o amor da minha vida", finaliza.  

COMO AJUDAR

Quem quiser ajudar Mariana a comprar os medicamentos para a mãe, pode doar qualquer quantia no link - https://www.vakinha.com.br/vaquinha/ajuda-para-cris-mariana-gomea A meta é arrecadar R$ 20 mil para comprar os suplementos que serão utilizados ao longo de um ano.

Mais do ACidade ON