Aguarde...

Economia

Preço do etanol ultrapassa R$ 3 nas bombas de Araraquara

Motoristas reclamam que o combustível está cada vez mais caro

| ACidadeON/Araraquara

Preço do etanol ultrapassa R$ 3 em Araraquara (Foto: Reprodução/EPTV)
 
Acompanhando a tendência nacional, o preço do etanol gerou reclamações dos motoristas, após ultrapassar os R$ 3 o litro em Araraquara. A maior preocupação é que o preço suba ainda mais devido a entressafra que acontece nos próximos meses encarecendo ainda mais o produto.

"Está um absurdo. O combustível está cada dia mais caro e está bem difícil a gente circular com o veículo", disse a secretária Valquiria Macci.  


A Unica, representante das indústrias de cana-de-açúcar, informa que o aumento no preço do litro do álcool está ligado à oferta e procura pelo produto, à concorrência entre os postos e ao aumento da gasolina, o que leva o consumidor a procurar mais o etanol. 

Segundo os dados da Agência Nacional do Petróleo (ANP) e Ministério da Agricultura Pecuária e Abastecimento (Mapa), neste ano, o preço médio do litro do etanol está R$ 2,99, o que representa um aumento de R$ 0,10 centavos em relação ao ano passado.

Entretanto, a oferta do etanol (estoque) aumentou, atingindo 3,61 bilhões de litros contra 3,47 bilhões do ano passado, o que não significa que há falta do produto no mercado.

Para o economista Sérgio Perussi, o aumento do preço em Araraquara é um reflexo do que acontece no país e tem relação com o aumento do preço da gasolina.

"O aumento da demanda por combustível, álcool principalmente, faz com que os preços possam subir. A perspectiva do preço do álcool é se manter no mesmo patamar que se encontra agora, porque os estoques estão elevados, mas não existe perspectiva de falta de álcool", afirma. 

Segundo Luiz Valli, que é dono do posto de combustíveis onde o etanol chegou a R$ 3,09, em Araraquara, o preço aumentou para o consumidor porque veio mais caro do fornecedor.  "A gente paga mais caro pelo produto e infelizmente você tem que repassar ao consumidor. Isso é ruim porque com o aumento dos preços a venda acaba caindo um pouco", explica. 

O reajuste mais recente, de dez centavos, foi nesta semana. No mês passado, o preço já tinha subido mais dez centavos.

A vendedora Vera Rodrigues é uma das clientes que sentiu o preço aumentando gradativamente. "Muito caro realmente, a gente não está aguentando mais esse combustível subindo, está muito alto", diz. 

Para conseguir driblar a bomba de combustível até os preços baixarem, o economista sugere que o consumidor faça sempre a conta que compara o preço da gasolina com o do etanol para ver qual compensa mais no momento.

"Tem que dividir o preço do álcool pelo preço da gasolina. Se esse resultado da divisão for até 70%, vale a pena consumir o álcool. Se for acima de 70%, melhor consumir a gasolina", explica. 

Conta que o consultor de vendas Felipe Caloni não deixa de fazer para não ter mais prejuízo no bolso. "Chega a ser até 40 centavos de diferença de um posto para o outro, então vale a pena. Pesquisa, confia no seu posto e você conseguirá uma economia maior no final do ano", diz.

Mais do ACidade ON