Aguarde...

Política

Edna assume coordenadoria de políticas para Mulher do Estado

Ex-vereadora de Araraquara e cientista social assume a função junto a secretaria de Justiça e Cidadania estadual

| ACidadeON/Araraquara

Edna Martins troca o escritório de Desenvolvimento Regional pela coordenadoria de políticas para Mulher (Foto: Divulgação)
 

A ex-vereadora de Araraquara e cientista social Edna Martins, é a nova coordenadora de políticas para Mulher, órgão ligado a secretaria da Justiça e Cidadania do Governo do Estado de São Paulo.  

Martins estava na função de responsável pelo escritório regional da secretaria de Desenvolvimento Regional, tendo papel importante na articulação de medidas de enfrentamento à covid-19 junto aos prefeitos da região Central. 

Edna Sandra Martins é formada em Ciências Sociais e possui doutorado em Linguística pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita (Unesp), e especialização em Gestão Pública pela Universidade Federal de São João Del Rey.

Martins possui vasta experiência política, sendo vereadora em Araraquara por três mandatos, se tornando a primeira mulher a presidir a Câmara Municipal local. Ela também fundou o Centro de Defesa dos Direitos da Mulher (Cedro Mulher), responsável pela implantação do programa Promotoras Legais, além de outras iniciativas de combate à violência contra às mulheres.

"Estou muito honrada em estar à frente da Coordenação, e um dos grandes desafios da minha gestão será colocar a pauta do enfrentamento à violência contra a mulher e a garantia de direitos nos municípios. Com o apoio do governador João Doria e do secretário da Justiça e Cidadania, Fernando José da Costa, pretendemos fortalecer e expandir a rede de proteção à mulher para todo o interior paulista", afirma Edna.

A coordenadoria de Políticas para Mulher tem objetivo de promover a igualdade entre homens e mulheres através da elaboração de políticas públicas e da educação em direitos humanos relacionadas ao tema do gênero. Também é responsabilidade do órgão promover a integração entre poder público e sociedade civil.


Mais notícias



Mais notícias do ACidade ON