Publicidade

politica

Região de Araraquara pode se tornar agrupamento urbano em 2022

Tema foi discutido em audiência pública, nesta sexta-feira (15); projeto de lei deve ser enviado à Alesp

| ACidadeON/Araraquara -

 

Tema foi discutido em audiência pública em Araraquara (Foto: Hannah Gomes/CBN Araraquara)

 

Araraquara e outras 25 cidades da região podem tornar-se um agrupamento urbano a partir de 2022. 

Para o prefeito Edinho Silva, debater sobre uma nova forma de organização regional é de extrema importância, já que cria um instrumento para debater as necessidades regionais, enquanto políticas públicas, além de organizar essas políticas públicas de forma regional. 

"Isso também otimiza a capacidade de resposta, pois os problemas podem ter características pouco diferentes em cada município, mas são basicamente os mesmos - Saúde, educação, saneamento básico, transporte. Se nós pudermos articular as políticas públicas do ponto de vista regional, isso otimiza recursos públicos e estaremos unindo nossa capacidade de resposta para a população da nossa região", explica Edinho.  

Audiência pública teve presença do secretário de Desenvolvimento Regional, Marco Vinholi (Foto: Hannah Gomes/CBN Araraquara)


O assuntou foi debatido em audiência pública, realizada nesta sexta-feira (15), no Centro de Eventos de Araraquara, com a presença de prefeitos da região e o secretário de Desenvolvimento Regional do Estado de São Paulo, Marco Vinholi.
"No mês de outubro iremos encaminhar esse Projeto de Lei para a Assembleia. Sendo aprovado, em janeiro do próximo ano a região já deve dar seus primeiros passos, com recurso do fundo de desenvolvimento e plano de desenvolvimento urbano integrado", explica Vinholi.

O secretário explica ainda que o estatuto das metrópoles é dividido em três partes - divisão de estado, agrupamento urbano e região metropolitana. Pela concepção de população e economia, a região central se consolida como agrupamento urbano.
Edinho ressalta que a prática de regionalizar ainda é nova para o Brasil, mas muito utilizada em países europeus. 

"No Brasil ainda é tudo muito novo - seja organização governamental, seja organização dos municípios em forma de consórcio -, mas não é novo em países que já entenderam que é difícil responder aos problemas de maneira individualizada. Muitas vezes, a pessoa trabalha em Araraquara e mora em Américo, Santa Lúcia, Rincão. Ou que moram aqui e trabalham na região. A procura por saúde, educação é regionalizado. Se conseguirmos organizar os municípios regionalmente, nossa capacidade de resposta melhora muito", finaliza. 

Os municípios que compõem esta nova Unidade Regional são: Américo Brasiliense, Araraquara, Boa Esperança do Sul, Borborema, Cândido Rodrigues, Descalvado, Dobrada, Dourado, Fernando Prestes, Gavião Peixoto, Ibaté, Ibitinga, Itápolis, Itirapina, Matão, Motuca, Nova Europa, Porto Ferreira, Ribeirão Bonito, Rincão, Santa Ernestina, Santa Lúcia, São Carlos, Tabatinga, Taquaritinga e Trabiju.

Mais notícias


Publicidade