Publicidade

Auto ON

Novo Citroën C3 chegará ao mercado nacional em 2022

Novo C3 é o primeiro de uma família de três veículos destinados ao mercado internacional, desenvolvidos e fabricados na América do Sul

| Auto ON -

Novo Citroen C3 chegará ao mercado brasileiro em 2022
Lançado em 2001 na Europa, o Citroën C3 chegou ao Brasil em 2003. O modelo foi um sucesso de vendas, chegando a vender mais de 40 mil unidades por ano. Em 2020, a marca francesa encerrou a sua produção nacional.

Hoje a Stellantis (empresa proprietária da Citroën), anunciou o retorno do modelo para o mercado nacional no primeiro trimestre do ano que vem.

Produzido no Brasil, na fábrica de Porto Real-RJ, o novo C3 atenderá o mercado local e também será exportado para toda a América do Sul.
 
A terceira geração do C3, chamado de projeto C-Cubed, foi apresentada em 2019 na Europa e será composta de uma família de três veículos que estarão no mercado, inclusive brasileiro, até 2024.

"O projeto C-Cubed vai inaugurar um novo capítulo da história da Citroën na nossa região. Teremos três veículos totalmente novos nos próximos três anos, desenvolvidos em grande parte por nossas equipes e produzidos na América do Sul, reforçando cada vez mais nossa conexão com nossos clientes. Além disso, esses veículos vão se beneficiar de toda a experiência e sinergias que temos agora como Stellantis", disse Antonio Filosa, CEO da Stellantis na América do Sul.
 
Novo Citroen C3 tem um interior acolhedor e moderno
Inovador  

Com design diferenciado o novo C3 é perceptível ao primeiro olhar, com um capô elevado e a estrutura da face dianteira que reforça a impressão de largura. Ele se mantém fiel ao padrão de formas da Citroën, reconhecida pelas modelagens amplas e generosas, animadas por superfícies esculpidas em diversas partes.  

Símbolo da identidade da marca, ele é a cara da Citroën, trazendo uma dianteira caracterizada por uma assinatura luminosa em dois níveis, com os duplos chevrons que se transformam em barras cromadas e se estendem ao longo da largura do veículo, passando pelos faróis antes de se separar e formar um Y nas extremidades.  

Os faróis são compostos por dois elementos separados, com as lanternas, os indicadores de direção e as luzes diurnas no nível superior, os faróis de luz alta e de luz baixa e o DRL.  

A assinatura da lanterna traseira também é marcante e reproduz as duas linhas horizontais, formando um triângulo.
A lateral mantém a personalidade moderna da frente.

Mais notícias


Publicidade