Aguarde...

ACidadeON

Economia

Produção de veículos sobe 20,7% em junho ante maio

Anfavea produção junho

| Estadao Conteudo

No primeiro mês completo depois da greve dos caminhoneiros, a produção de veículos no Brasil somou 256,3 mil unidades em junho, um crescimento de 20,7% em relação a maio, quando a paralisação deixou as estradas bloqueadas por 10 dias, interrompendo o fornecimento de peças para as fábricas. É o maior resultado para o mês desde 2013.

Os dados, que foram divulgados nesta sexta-feira, 6, pela Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea), mostram também que, na comparação com junho do ano passado, o volume produzido teve expansão de 21,1%. Com isso, o primeiro semestre terminou com 1,434 milhão de unidades produzidas, alta de 13,6% em relação aos primeiros seis meses de 2017. É o maior volume para o primeiro semestre desde 2014.

Dias depois do fim da greve dos caminhoneiros, a Anfavea informou que entre 70 mil e 80 mil veículos deixaram de ser produzidos em maio. O resultado também foi afetado por uma paralisação de metalúrgicos na fábrica da Mercedes-Benz em São Bernardo do Campo, que estavam em campanha salarial.

À época, o presidente da Anfavea, Antonio Megale, disse que o setor levaria entre dois e três meses para recuperar a produção perdida em maio. Para isso, as empresas poderiam recorrer a horas extras e jornadas aos sábados.

De qualquer forma, as montadoras eliminaram vagas de emprego. Em junho, foram 890 postos de trabalho a menos. Mesmo assim, o saldo em 12 meses ainda é positivo, com a criação de 4.973 vagas. Com isso, o setor encerrou junho com 131.475 funcionários, 3,9% a mais que em igual mês do ano passado.

Exportação

As exportações em valores de veículos e máquinas agrícolas somaram US$ 1,42 bilhão em junho, alta de 4% na comparação com igual mês do ano passado, mas queda de 1,2% ante maio. No primeiro semestre, houve aumento de 16,7%, para US$ 8,642 bilhões. Os dados foram divulgados pela Anfavea.

No sexto mês do ano, foram exportadas 64,9 mil unidades, entre automóveis, comerciais leves, caminhões e ônibus, baixa de 4,4% na comparação com junho do ano passado, mas crescimento de 6,8% em relação ao resultado de maio. No acumulado de janeiro a junho, houve avanço de 0,5% sobre igual período de 2017, para 379 mil unidades.

Veja também