Aguarde...

ACidadeON Ribeirão Preto

docon

Só seis vereadores estiveram em todas as sessões em 2019

Ano passado, a Câmara Municipal de Ribeirão Preto contou com 101 sessões

| ACidadeON/Ribeirao

Apenas seis vereadores foram a todas as sessões de 2019 (Fotos: Aline Pereira / TV Câmara)
*notícia atualizada às 12h40, de 18 de janeiro de 2020, para inclusão de nota retorna da vereadora Gláucia Berenice. 
 

Apenas seis vereadores estiveram em todas as 101 sessões da Câmara Municipal de Ribeirão Preto no ano de 2019. Os dados estão disponíveis no relatório de frequência das sessões do próprio site do Legislativo. A conta leva em consideração os 25 parlamentares que tiveram uma cadeira na Casa durante todo o ano que passou - Waldyr Villela (PSD) e Luís Antônio França (PDT) assumiram durante o ano nas vagas de Dadinho (PTB) e Otoniel Lima (PRB), respectivamente. 


100% de presença 
 
Os parlamentares que marcaram presença no último ano em todas as sessões foram Boni (Rede), Isaac Antunes (PL), Luciano Mega (PDT), Maurício Vila Abranches (PTB), Paulinho Pereira (CD) e Rodrigo Simões (PDT).  
 
Além deles, França, que assumiu apenas em dezembro, e Dadinho (que saiu em maio para o retorno de Villela) também compareceram a todas as sessões no período em que estiveram no Legislativo. França marcou presença em oito oportunidades e Dadinho em 35. 


Tucanos fora do ninho
 
Os tucanos Maurício Gasparini e Gláucia Berenice são os vereadores que mais se ausentaram durante o ano. Gasparini não participou de 14 sessões e Gláucia deixou de frequentar 17. Em nove oportunidades, Gláucia alegou problemas de saúde. Já Gasparini deixou de comparecer a três sessões pelo mesmo motivo. Nas outras ocasiões, eles estavam representando a Câmara em eventos. 


Mais
 
Entre os mais ausentes, também aparece Renato Zucoloto, que não compareceu a 12 sessões. Em oito oportunidades, ele apresentou atestado médico. As outras ausências foram para representar o Legislativo em eventos externos. 


O que dizem?
  

O vereador Renato Zucoloto disse que a maioria das ausências em sessões se deu em razão de uma intervenção cirúrgica realizada em janeiro de 2019, que o deixou afastado da Câmara por um mês.  

Ele conta que o afastamento se deu pelo INSS (Instituto Nacional do Seguro Social) e, por isso, a Câmara não arcou com o subsídio do parlamentar. Em outubro, ele também se ausentou de sessões por ter ido à Brasília, segundo ele, buscando recursos para a cidade.  

"É engraçado que eu apareça entre os menos frequentes, porque eu só tenho uma falta", comenta Zucoloto, que lembra que em outubro faltou a uma sessão por ter compromissos com a família.  
 

Representação
 
Já Maurício Gasparini afirma que todas as ausências em sessões tiveram justificativa. "Não é falta. Falta é quando não aparece na sessão e não dá justificativa alguma", explica. De acordo com ele, entidades sempre requisitam a presença dele em eventos para representar a Câmara.  

"Se o vereador tem uma penetração muito grande ele acaba sendo mais requisitado. Como eu sou presidente do Parlamento Regional Metropolitano, eu vou a todos os eventos públicos regionais", afirma Gasparini, que salienta que a participação nos eventos foram autorizadas pela Mesa Diretora.  

Ele tem duas faltas (houve duas sessões extraordinárias no mesmo dia) que aconteceu em janeiro, quando foi visitar o filho no exterior, o qual afirma que não via há alguns anos.


Não encontrada   

A parlamentar ainda afirma que as outras ausências em sessões, para representar a Câmara Municipal em eventos externos, foram designadas ou autorizadas pela presidência do Legislativo. "[...] não se constituindo falta, pois está o vereador no exercício de suas funções por delegação da competência prevista no artigo 29, inciso VII", afirma.  

Por meio de nota, a vereador Gláucia Berenice afirmou que, excepcionalmente, ficou afastada por um período em razão de licença médica, entre os dias 27 de agosto e 10 de setembro, conforme foi apresentado para a Mesa Diretora.

Caso de Saúde
 
Os problemas de saúde são os principais motivos alegados para as faltas. Em 66 oportunidades, os parlamentares alegaram problemas médicos para se ausentarem. Já a representação da Câmara em eventos foi o segundo principal motivo (36 oportunidades). Apenas três vezes os vereadores alegaram viagens oficiais para justificar faltas. Duas com Alessandro Maraca e uma com Gláucia Berenice. 


Caso de Saúde 2
 
Durante 2019 diversos vereadores passaram por problemas de Saúde. Os vereadores Alessandro Maraca (MDB) e Adauto Marmita (PL) foram internados por problemas cardíacos. Orlando Pesoti (PDT) perdeu três sessões em razão da dengue. Já parlamentares como Renato Zucoloto (PP) e André Trindade (DEM) passaram por cirurgias.  
 

Só sete faltas descontadas no pagamento
 
Apesar da ampla maioria da Câmara não ter participado de todas as sessões, o Legislativo leva em consideração apenas sete faltas (sem justificativas) ao longo do ano. Uma falta de Zucoloto, duas de Elizeu Rocha (PP), uma de Jorge Parada (PT), uma de Marinho Sampaio (MDB) e duas de Maurício Gasparini (PSDB). 
 

MAIS 
CLIQUE AQUI E VEJA MAIS COLUNAS DOS BASTIDORES DA POLÍTICA


Mais do ACidade ON