Publicidade

Conteúdo Patrocinado

ACidade ON - São Carlos
  •  

Apostas esportivas crescem no Brasil e caminham para legalização e regulamentação

O mercado de apostas e cassinos online no Brasil vem crescendo dia a dia


Divulgação: E-market
O mercado de apostas e cassinos online no Brasil vem crescendo dia a dia. Devido ao isolamento social durante a pandemia as pessoas passaram a buscar os mais variados meios de entretenimento sem a necessidade de sair de casa. 

Como nós brasileiros sempre gostamos de apostar e, além do mais, somos todos apaixonados por esportes, principalmente o futebol, isso acabou impulsionando os sites de cassinos online e apostas esportivas.  

Eles oferecem inúmeras opções como as apaixonantes slots machines também conhecidas por caça níqueis e inúmeros jogos de mesa como a Roleta, Poker, Baccarat, BlackJack e outros. Se você quer saber mais, clique e descubra o porque é legal apostar online na Betboo. 

Apesar desses sites não serem proibidos de funcionar em território nacional, o Brasil ainda não regulamentou a respectiva lei, o que deve ocorrer ainda neste ano de 2021 ou em 2022. 

Não é uma questão só de regulamentação, pois enquanto isso não ocorre, o governo simplesmente deixa de recolher tributos milionários advindos dessa atividade, deixa de criar inúmeros empregos diretos e indiretos e ao mesmo tempo deixa os jogadores totalmente desprotegidos sem segurança alguma em nosso território. 

Qualquer queixa ou problema com esses sites precisam ser resolvidos através dos serviços de atendimento ao cliente, pois cada uma dessas operadoras está sediada no estrangeiro. 

Um dos setores mais procurados nos sites de cassino online é o das slots machines, o que realmente reflete uma tendência mundial. Outro setor em crescimento vertiginoso entre nós é o das apostas esportivas com destaque para o futebol. O ato de arriscar um palpite no resultado do seu time é algo que já tinha paralelo em bolões e até em loterias governamentais. 

Contudo é preciso muita atenção com relação à segurança destes sites de apostas online. É preciso ter a certeza de que eles são licenciados e fiscalizados por órgãos de governo no local de suas sedes antes mesmo de se inscrever em algum deles.  

Outra opção é dar uma olhada nos sites especializados em avaliação sobre o funcionamento e honestidade de cada um deles. Não resta a menor dúvida que esse grande boom em sites de cassinos e apostas ocorreu devido à mobilidade, que permite ao usuário se divertir a caminho do trabalho, em uma viagem ou mesmo sentado no sofá de sua casa.  

Basta conectar seu aparelho celular a internet e um mundo de entretenimento está logo ali a palma de sua mão.  

Loterias também avançam 

A situação econômica de nosso país também tem alavancado o número de apostas nas loterias federais, Mega Sena e outras modalidades de aposta. Isso acaba por alimentar o sonho de ganhar na loteria e ter a sua vida financeira resolvida.  

A Caixa divulgou que a arrecadação recorde em 2020, a maior desde que foram criadas suas loterias. O resultado de 2020 foi de R$ 17,1 bilhões. O valor que foi repassado para áreas sociais como saúde, educação também bateu o recorde atingindo R$ 8,05 bilhões.  

O mesmo pode servir quando as casas de apostas e cassinos online forem legalizados e pagarem tributos em território nacional. Mas apesar dessa fonte de renda ser considerável, não se pode esquecer que parte desse dinheiro terá que ser destinada ao impacto social que a liberação do jogo pode trazer. 

A busca pela recuperação do prejuízo é um dos principais fatores que movem jogadores a se tornarem viciados e terem problemas econômicos. As plataformas sérias estão sempre atentas a esses problemas e oferecem uma série de medidas para evitar essas situações promovendo o jogo responsável. Elas observam o comportamento do jogador, os gastos altos demais em pequenos espaços de tempo, horas seguidas de conexão e outros indicadores para fazer sua avaliação do problema.  

Muitas casas de apostas indicam um teste de autoavaliação e a partir daí sugerem algumas opções ao jogador como a autoexclusão por determinados períodos de tempo, de 1 mês a um período indefinido, ou em casos mais graves o encerramento da conta do usuário.



Mais notícias