Aguarde...

cotidiano

ON Explica: animais podem contrair ou transmitir coronavírus?

Veja perguntas e respostas sobre cuidados com animais de estimação

| ACidadeON/São Carlos

ON Explica: animais podem contrair ou transmitir coronavírus? - Foto: Reprodução

A pandemia do coronavírus (Covid-19) no Brasil gerou preocupações e questionamentos entre moradores. Uma delas é a possibilidade de animais de estimação serem infectados pelo vírus.  

Nesta sexta-feira (20), o ON Explica conversou com os médicos veterinários Bruno Tassim e Thiago Morais, que falaram sobre o contágio e as recomendações para os pets.  

Confira os questionamentos feitos aos profissionais:  

Os animais podem contrair o coronavírus?
Os coronavírus são classificados em quatro gêneros: alfa e beta coronavírus que geralmente infectam mamíferos, e gama e delta coronavírus que geralmente infectam pássaros e peixes.  

Segundo a OMS (Organização Mundial da Saúde) não há evidências de que os pets possam ser infectados ou transmitir a COVID-19;

Quais são os sintomas que podemos observar em animais?
Resumindo a cães e gatos: o coronavírus canino tem manifestação respiratória ou gastroentérica, sendo a gastroenterite a infecção mais registrada e marcada por diarreias e vômitos, por vezes com presença de sangue devido a irritação no trato gastrointestinal, resultando em desidratação caso não seja rapidamente tratada, e a sua prevenção se dá através de vacinação polivalente periódica.  

Já o coronavírus felino, além da manifestação gastroentérica, pode desenvolver nos gatos a peritonite infecciosa felina (PIF), que em sua forma efusiva causa o acúmulo de líquido no peritônio do animal e na forma não efusiva desenvolve lesões nos órgãos internos, fatal para os animais.  

Em caso de animais infectados, eles também devem ficar isolados?
Apesar não haver indícios de que os animais se contaminem com o COVID-19, eles possuem coronavírus próprio de suas espécies, portanto, animais com sintomatologia clínica de infecção devem ser isolados dos animais sadios durante o tratamento, que consiste em estabilizar os sintomas e fortalecer o sistema imunológico para que este combata o vírus, evitando assim a disseminação.  

É importante frisar que existe a vacina preventiva e o tratamento curativo. É essencial que o animal esteja em dia com sua vacinação, e em caso de qualquer sintoma, que procurem um veterinário.  

O dono do animal que estiver infectado deve evitar contato com o animal? Há possibilidade de transmissão?
Mesmo que os animais não contraiam a doença ao entrarem em contato com a COVID-19, eles podem servir de superfície para que o vírus seja carregado, portanto, caso o tutor tenha sua contaminação confirmada, recomenda-se que ele evite contato com o animal, assim como faria com outras pessoas.  

Caso não seja possível, o tutor deve manter boas práticas de higiene ao cuidar do animal.

Mais do ACidade ON