Aguarde...

ACidadeON São Carlos

SÃO CARLOS
mín. 20ºC máx. 36ºC

cotidiano

Desaparecida, Yasmin, de 16 anos, é assassinada em Araraquara

Jovem sumiu no domingo (9); corpo foi encontrado na região do Jardim das Hortênsias

| ACidadeON/Araraquara

Atualizada às 17h20
Policiais militares, civis e bombeiros confirmaram uma terrível informação: desaparecida desde domingo (9), a estudante de Araraquara, Yasmin da Silva Nery, de 16 anos, foi encontrada morta em uma lagoa na região do Jardim das Hortênsias, na tarde desta segunda-feira (10). A jovem foi assassinada com requintes de crueldade, segundo as primeiras informações que chegaram à polícia. O acusado, um adolescente de 17 anos, está detido e será apreendido na Fundação Casa.
Corpo de Yasmin Nery é encontrado no bairro Hortênsias (Foto: ACidadeOn/Araraquara)
Yasmin, que morava no Jardim Selmi Dei, na Zona Norte, saiu de casa na tarde de domingo inicialmente para ir ao Sesc com um amigo, mas não retornou. A família soube, posteriormente, que a jovem teria ido encontrar um garoto que conheceu nas redes sociais. O acusado está preso, mas o nome dele ainda não foi divulgado.   
 
Parte do corpo estava na casa do acusado no bairro Hortênsias (Foto: ACidadeOn/Araraquara)
De acordo com a polícia, a garota teria sido morta dentro da casa do menor. Parte do corpo dela estava na residência, que fica na Avenida Carlos Francisco Martins, no Hortênsias. Outra parte foi jogada em um lagoa próxima ao bairro. Detido, o assassino de Yasmin está levando a polícia ao ponto exato onde descartou o corpo.    

Antes disso, ao ACidadeON, o pai dela, o motorista Waldir Nery, 50, já estranhava o sumiço porque a menina nunca saiu de casa desta forma. "Sempre vai pra escola, shopping, Sesc, mas nunca desapareceu."   
 
O pai chegou ao bairro do Hortênsias e falou com a reportagem, veja vídeo abaixo.  


Yasmin estudava como bolsista no colégio Sapiens, um importante colégio particular de Araraquara, e era conhecida pela inteligência e dedicação.  
 
Uma prima de Yasmin, a cozinheira Edivânia Maria da Silva, 35, disse que vinha buscando por informações da jovem porque havia a notícia de que ela estaria com um adolescente no Hortênsias. "Nós viemos conversar com uns colegas nossos e eles ficaram de ver", disse a prima que logo ficou sabendo da movimentação policial e voltou recebendo a notícia. A família também estranha o fato da jovem sair de casa para encontrá-lo. "Eu era muito próxima a ela, foi muita brutalidade. Esse moleque acabou com a família."  


Comentários

"O site não se responsabiliza pela opinião dos autores. Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do ACidade ON. Serão vetados os comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. ACidade ON poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios deste aviso."

Facebook

Mais do ACidade ON