Aguarde...

ACidadeON

Voltar

cotidiano

Vigilante diz que viu empresário atirar contra prefeito

Em contrapartida, a defesa do empresário acusado disse que seu cliente não matou Chiquinho Campaner, em Ribeirão Bonito.

| ACidadeON/São Carlos

DIG de São Carlos - Foto: ACidade ON São Carlos

 
O vigilante Cícero Alves Peixoto, acusado de envolvimento no assassinato do prefeito de Ribeirão Bonito, Chiquinho Campaner, disse que viu quando o empresário Manuel Bento Santana da Cruz atirou contra a vítima. 

De acordo com a advogada de Cícero, seu cliente foi convidado por Manuel para ajudá-lo em uma vingança contra um servidor público.  

"Ele [Cícero] só foi saber que se tratava do prefeito quando retornou para sua casa. O Manuel disse que se tratava de um funcionário da prefeitura que teria cortado o serviço deles", explicou a advogada Fabiana Carlino Luchesi.  

Vingança 

Suspeito de matar prefeito de Ribeirão Bonito é apresentado na DIG de São Carlos. Foto: Claudinei Junior/CBN São Carlos

Fabiana ainda reforça a versão do vigilante de que ele teria sido convidado pelo empresário para ajudá-lo na vingança. No caso, Cícero foi quem dirigiu o carro para que o então amigo Manuel executasse o assassinato. 

Ela ainda disse que seu cliente não recebeu qualquer quantia em dinheiro, ele apenas teria recebido R$ 300 em outra oportunidade para custear a viagem da capital para o interior. 

Cícero foi detido em sua casa no Capão Redondo, em São Paulo, de onde seguiu preso para São Carlos. Ele prestou depoimento para a Polícia Civil, onde reforçou os dados apresentados acima.  


Versão do empresário

Em contrapartida, o empresário suspeito de participar do assassinado de Chiquinho Campaner negou envolvimento no crime. Manuel Bento Santana da Cruz se entregou à polícia na noite da última sexta-feira (3).

De acordo com o advogado do empresário, ele estava em viagem quando tomou conhecimento sobre o mandado de prisão. "Ele tem contratos de trabalho com prefeituras de várias cidades, mas quando ficou sabendo do mandado, decidiu se entregar para esclarecer os fatos tanto quanto a polícia. Ele não deve nada", disse o advogado José Roberto Garcia.

O advogado confirmou que seu cliente conhecia o vigilante Cícero, mas garantiu que não existe qualquer laço de amizade entre os dois.   

Provas 

Delegados deram entrevista coletiva na tarde desta sexta-feira (3). Foto: ACidade ON São Carlos

 
A Polícia Civil concedeu uma entrevista coletiva ainda na sexta-feira e afirmou que o motivo do crime foi o cancelamento de um contrato de transporte escolar e a falta de pagamento de serviços prestados à prefeitura, o que gerou desavenças entre o empresário e o prefeito Chiquinho.

"Houve uma troca de quem promovia o transporte escolar. Esse foi promovido por esse empresário, e depois por outro empresário. Ele ficou muito nervoso, sofreu sérios prejuízos, além de estar devendo, ele perdeu a concessão, então ele teve uma queda brusca em seus rendimentos financeiros. Isso o deixou muito irritado e chegou a esse ato", informou o delegado Geraldo Souza Filho.

A DIG não detalhou quem realizou os disparos contra o prefeito para não prejudicar as investigações. O empresário tinha um mandado de prisão temporária por 30 dias expedido contra ele e foi encaminhado ao Centro de Triagem.

Provas de ameaças

O portal ACidade ON teve acesso a um áudio onde há uma suposta ligação entre o suspeito e o prefeito Chiquinho Campaner (PSDB) e que circula em aplicativos de mensagens. Segundo o delegado, "o áudio está ligado diretamente ao delito".  


Investigação   

Corpo de prefeito de Ribeirão Bonito é enterrado após cortejo. Foto: ACidade ON São Carlos


A DIG ainda informou que há mais diligências a serem realizadas. O caso continua sendo investigado. "Pode ser que haja informantes ou colaboradores, não está descartada", concluiu o delegado.

Participaram da coletiva o delegado da Seccional, Rogerio Fakhany Vita, o delegado interino da DIG, Geraldo Souza Filho, e o delegado de Ribeirão bonito, Reinaldo Lopes Machado. Mais de 30 policiais participaram da investigação. 

O crime  

Foto: ACidade ON


O prefeito Francisco Campaner (PSDB) foi assassinado com quatro tiros na tarde no dia 26 de dezembro, em uma estrada de terra na zona rural do município de Ribeirão Bonito.

O chefe do gabinete, Edmo Gonçalo Marchetti, e o amigo Ary Santa Rosa, também foram baleados, mas estão bem.


Mais do ACidade ON