Aguarde...

cotidiano

São Carlos registra aumento de casos de roubo e furto em junho

De acordo com os dados da SSP, neste mês houve 26 registros, 12 a mais em relação a maio.

| ACidadeON/São Carlos

Delegacia Seccional de São Carlos (foto: Amanda Rocha / ACidade ON)
 

Com a maior flexibilização das atividades não essenciais, São Carlos registrou aumento no número de roubos e furtos em junho na comparação com o mês de maio deste ano. Os dados são da Secretaria de Segurança Pública (SSP).  

Em junho foram registradas 26 ocorrências de roubos, no mês anterior foram 14.  

O capitão da Polícia Militar, Renato Gonzales, afirma que a maioria desses crimes foi contra pessoas nas ruas. "A grande maioria dos roubos foi de celular, roubos contra transeuntes. Nós tivemos alguns roubos a estabelecimentos comerciais e poucos também a residência".  

Os furtos gerais também aumentaram, foram 20 registros a mais em junho. No mês, ao todo, foram 148. Em maio, 128.  

Os roubos de veículos se mantiveram estáveis, foram duas ocorrências em cada mês.  

Porém, o furto de veículos cresceu. Em maio foram 9 e em junho 22 registros. Nesses casos não há violência contra pessoas. 

O sociólogo e especialista em segurança pública, Gabriel Feltran, explica que o furto de veículos costuma ser praticado por quadrilhas. "O furto de veículos em geral é realizado por agentes mais especializados, que tem uma quadrilha que consegue ter a capacidade de acompanhar as mudanças tecnológicas nos carros. Fazer os furtos em situações mais profissionais, digamos assim", explicou.  

Outro crime que apresentou maior incidência no mês de junho foi o de estupro. Foram duas ocorrências contra nenhuma no mês de maio e um registro de estupro de vulnerável em junho e nenhum em maio. 

Os outros indicativos analisados pela secretaria de segurança pública se mantiveram estáveis ou sofreram queda na cidade.  

Capitão da PM de São Carlos, Renato Gonzalez. Foto de arquivo/ Reprodução EPTV
 

Para o capitão da PM, Renato Gonzalez, o trabalho deve continuar mesmo em relação aos índices menores. "É um trabalho na verdade de formiguinha, um trabalho incansável. Mesmo que nós tivéssemos tido redução em todos os indicados, inclusive o de roubo, a gente nunca poderia falar que está bom, porque aquela pessoa que foi vítima do crime teve um grande prejuízo e um grande trauma. A gente tem direcionado o policiamento nos locais mais críticos. Por isso, é importante que a população sempre registre as ocorrências. As viaturas contam muito com o apoio da população, quando perceber pessoas em atitude suspeita ou veículo, ligue para o 190 para que a gente vá para o local e faça as abordagens", disse.  

O capitão também ressalta que durante a pandemia o policiamento também teve de ser deslocado para coibir casos de aglomerações. "Um grande problema que a gente está tendo nesse momento de pandemia são as ocorrências de perturbação do sossego, aglomeração de pessoas. A gente está tendo que fiscalizar esses locais e isso faz com que a gente direcione o policiamento para esse tipo de ocorrência quando a gente gostaria de estar indo atrás dos criminosos. O que eu peço a população é que faça a coisa certa, evite aglomerações, festas, para que a gente consiga direcionar o policiamento apenas para os lugares mais críticos", concluiu Gonzalez.  

Também é possível denunciar aglomerações pelo telefone da guarda municipal, o 153.

Mais do ACidade ON