Aguarde...

Economia

Após 120 dias parados, profissionais de beleza esperam retomada positiva

Setor retomou as atividades nesta semana, após São Carlos (SP) avançar para a fase amarela da flexibilização

| ACidadeON/São Carlos

Foto: Pixabay
Após 120 dias sem atendimento por conta da pandemia, o setor de beleza e estética de São Carlos (SP) retomou as atividades nesta semana. Seguindo a flexibilização estadual, os estabelecimentos podem funcionar por seis horas e com 40% da capacidade limitada.

De acordo com a determinação da Prefeitura Municipal, todos os salões de beleza, barbearias e outros estabelecimentos incluídos no setor devem funcionar das 12h às 18h, adotando protocolos padrões e setoriais específicos. O funcionamento só é autorizado perante assinatura do termo de responsabilidade disponível no site do Comitê de Combate ao Coronavírus.

Porém, nem tudo foram flores durante esses quatro meses de paralisação. Além das manifestações, a Associação de Profissionais de Beleza e Estética de São Carlos (Aprobesc) também entrou com ação judicial solicitando a abertura do setor com urgência.

"Tentamos de diversas maneiras, até em termos legais para conseguir. Infelizmente, aqui ficamos fechados por mais tempo que devia. Vimos cidades em nosso entorno que já estavam abertas e tinham menos mortes do que aqui. Pegamos os dados e vimos que a forma que foi lidada aqui não foi correta", disse o representante Lucas Zanato.

Esse foi um dos motivos que fortaleceu a formação da associação: a luta pelo direito da reabertura. Até o momento, já são mais de 200 profissionais da área que se reuniram para compartilhar informações para um retorno seguro e positivo.

"Todos esses profissionais estão sendo orientados sobre a forma correta para reabertura, até mesmo coisas básicas como higiene, segurança do trabalho, uso de máscaras e álcool em gel, todos os procedimentos para evitar algo pior no futuro e garantir a segurança de todos", explicou Zanato.

De acordo com a Aprobesc, a paralisação de diversos setores gerou um alto índice de demissões, mas as expectativas para o retorno são positivas. "Os profissionais estão à flor da pele porque foram quatro meses parados, mas agora acreditamos que as coisas voltarão a caminhar e teremos bons resultados. Estamos ansiosos", finalizou Zanato.

Mais do ACidade ON