Aguarde...

Economia

Procon São Carlos e Febraban lançam cartilha sobre o Pix

Órgão de defesa do consumidor orienta sobre uso com segurança da nova modalidade de pagamentos instantâneos

| ACidadeON/São Carlos

Pix oferece transações rápidas, mas exigem atenção e cuidados no uso. Foto: Marcelo Casal / Agência Brasil
Consumidores de São Carlos (SP) que estão com dúvidas em relação ao funcionamento do Pix, novo sistema de pagamentos instantâneos do Banco Central, poderão entender um pouco mais da ferramenta em uma cartilha disponibilizada para download pelo Procon São Carlos

O livreto foi redigido após o órgão são-carlense perceber a demanda de consumidores que queriam tirar dúvidas da funcionalidade do sistema, a segurança e também o custo. A cartilha é fruto de parceria entre a Federação Brasileira de Banco (Febraban), Associação Brasileira de Procons (ProconsBrasil) e Procon São Carlos, segundo a diretora da divisão local, Juliana Cortes. 

"Com essa cartilha é possível o consumidor tirar essas dúvidas e poder utilizar o sistema eletrônico de pagamentos e poder utilizá-lo com maior tranquilidade e, principalmente, sem cair em golpes e fraudes", disse. 

Uma orientação dada pela diretora é não fornecer a chave Pix para desconhecidos. As chaves são uma forma de identificar o usuário dentro do ecossistema de pagamentos instantâneos. Podem ser usados CPF, celular, e-mail ou uma chave aleatória. Uma conta bancária pode contar com uma chave, mas uma chave não dará acesso a mais de uma conta. 

"Orientamos para que o consumidor tenha muito cuidado com essa chave de acesso, não fornecer para todo o mundo. O Procon está trabalhando também nessa orientação do uso adequado do sistema. Estamos trabalhando na fiscalização para que não tenha fraude contra o consumidor", conta.  

Uma dúvida frequente que está surgindo entre os consumidores é a validade de cobrança valor diferenciado quando compras são pagas via Pix. Uma lei de 2017 autoriza a diferenciação de preços quanto a forma de pagamento. Ela valerá para o Pix, que é gratuito e instantâneo? Muitos fazem essa mesma pergunta.  

"Não é prudente que uma empresa cobre uma taxa diferenciada para quem pagar pelo Pix. Ele é muito mais fácil, menos trabalhoso para a empresa do que um cartão de crédito que tem taxas embutidas naquela operação", comenta.


Mais notícias



Mais notícias do ACidade ON