Aguarde...

Política

Moro e Deltan visitam prédio em que Lula está preso e PT reage

"Essa visita é uma provocação indecente ao STF, que está para julgar os crimes que Moro cometeu contra Lula", afirma a deputada Gleisi Hoffmann

| FOLHAPRESS

Sergio Moro (Foto: André Coelho / Folhapress)
 

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - O PT considera uma provocação a ida do ministro da Justiça, Sergio Moro, a Curitiba nesta sexta-feira (1º) para inaugurar uma delegacia para investigações de crimes financeiros e de corrupção na Superintendência da Polícia Federal.  

O ex-presidente Lula está preso na sede da PF na capital paranaense. "Essa visita é uma provocação indecente ao STF [Supremo Tribunal Federal], que está para julgar os crimes que Moro cometeu contra Lula", afirma a deputada Gleisi Hoffmann, presidente nacional do PT, referindo-se ao julgamento de suspeição de Moro na condução do processo do tríplex de Guarujá (SP).  

"[A ida do ministro a Curitiba é uma] tentativa abjeta de desviar o foco dos casos Queiroz e Marielle. Ministro dos factoides no governo das fake news", segue ela.  

"O modelo de combate à corrupção de Sergio Moro é conhecido: perdoou as penas dos verdadeiros corruptos em troca de delações contra seu adversário político".  

A presença do procurador Deltan Dallagnol, coordenador da força-tarefa da Lava Jato em Curitiba, também é esperada no evento, e foi confirmada pela assessoria de Moro.  

A assessoria do Ministério Público Federal do Paraná não confirma a ida dele. A cerimônia ocorre às 15h e terá participações do diretor-geral da PF, Maurício Valeixo, e do governador do estado, Ratinho Jr.  

A Delegacia Modelo de Investigação e Análise Financeira fará parte da Delegacia de Repressão a Corrupção e Crimes Financeiros da PF no Paraná e começou a ser implantada em fevereiro deste ano. Segundo a PF, o local contará com laboratório e empregará tecnologias de big data [análise de dados].

Mais do ACidade ON