Aguarde...

Política

Projeto para impedir cobrança de ar na conta de água é aprovado

Segundo estudos, este ar é pago como água e pode significar cerca de 40% a mais da contagem dos metros cúbicos

| ACidadeON/São Carlos

Hidrômetro. Foto ilustrativa 
 

Os vereadores de São Carlos aprovaram um projeto de lei para que o Saae instale equipamento que evite a cobrança de ar na conta de água dos moradores.  

O vereador Gustavo Pozzi (PL) explicou que ano passado foram publicados alguns vídeos na internet que mostrava torneiras abertas, sem sair água, mas o hidrômetro continuava rodando. "Diante desse problema de possível cobrança do ar na conta de água dos moradores de São Carlos, eu e o vereador Malabim pensamos em obrigar o Saae a instalar um equipamento, assim que solicitado pelo munícipe, para que esse ar não passe pelo hidrômetro", disse.  

Os eliminadores de ar garantem que o consumidor não seja lesado quando da ocorrência do fenômeno em que o ar na rede de abastecimento de água interfere no registro do consumo.

Gustavo Pozzi explicou que quando o Saae realiza o desligamento de uma rede de abastecimento de água, por questões técnicas, o sistema necessita de pressão com auxílio de ar comprimido para voltar a funcionar e assim as casas voltam a receber água. Com isso, a passagem do ar pelos hidrômetros pode ser registrada como consumo de água, penalizando o consumidor.

O projeto de lei determina que os hidrômetros instalados após a publicação da lei já deverão possuir o equipamento eliminador de ar, sem cobrança adicional para o consumidor.  

Para aqueles já existentes, a instalação é feita mediante requerimento e sem quaisquer custos adicionais para os usuários. A norma pontua que a instalação dos equipamentos deverá ser feita pelo SAAE ou por empresa profissional por este autorizada.

"Ao pagar a conta de água, o consumidor paga também pelo ar que passa pelo cano. Segundo estudos, este ar é pago como água e pode significar cerca de 40% a mais da contagem dos metros cúbicos e, consequentemente, maior valor na conta. O eliminador de ar evita esse problema", destacaram Malabim e Gustavo Pozzi.

Após a aprovação, o projeto de lei foi encaminhado à Prefeitura, para posterior sanção e publicação no Diário Oficial do Município.


Mais do ACidade ON