Aguarde...

Política

Câmara instaura CPI para apurar supostas irregularidades em contratos do Saae

Vereador afirma que fatos estranhos ocorreram na autarquia nos últimos meses e mais 10 bairros ficaram sem água. A comissão tem 70 dias para concluir apuração.

| ACidadeON/São Carlos

Câmara Municipal - Foto: Amanda Rocha/ ACidade ON
 

A Câmara Municipal de São Carlos irá investigar supostas irregularidades na contratação e execução de contratos do Serviço Autônomo de Água e Esgoto (Saae) com uma empresa que fornece caminhões-pipa.  

Uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) foi aberta durante a sessão desta terça-feira (13) após requerimento do vereador Paraná Filho (PSL).  

De acordo com o parlamentar, fatos estranhos ocorreram na autarquia nos últimos meses e "resultaram, aparentemente de forma propositada ou no mínimo negligente, no desabastecimento de água potável em mais de 10 bairros da cidade".  

A comissão tem 70 dias para concluir apuração.  

Prefeitura mentiu  

Paraná disse ainda que a prefeitura mentiu ao noticiar que uma comissão de crise foi montada para apurar as causas do desabastecimento na cidade. "Eu só fiz um pedido para o governo: eu quero fazer parte desta comissão. Porque se eu faço parte dessa comissão, senhor presidente, não precisaria disso aqui [abertura da CPI]. Eu só pedi essa comissão porque eu fui cerceado na minha prerrogativa parlamentar de fiscalizar o que está sendo feito", afirmou Paraná Filho.  

O parlamentar afirmou que ligou para o secretário de comunicação Mateus de Aquino e pediu para participar da comissão, mas teria recebido como resposta que nenhuma comissão foi criada. "Se eles não criam a comissão lá, a gente cria aqui", complementou. 

Outro lado  

Procurado, o Serviço Autônomo de Água e Esgoto de São Carlos (SAAE), em nota, informou que solicitou sim ao gabinete da Prefeitura de São Carlos a formação de uma comissão de crise para auxiliar no monitoramento estratégico do abastecimento da cidade e checar a veracidade das denúncias de possíveis fragilidades na operacionalização.    

Paraná Filho esteve presente na primeira reunião e estranhou resposta de secretário de que nenhuma comissão foi formada. Foto: Divulgação/ Prefeitura de São Carlos

Também afirmou que a primeira reunião ocorreu no último dia 5 de outubro e contou com a presença do vereador Paraná Filho.  

No entanto, a autarquia confirmou que a comissão ainda não foi formalizada, mas ressaltou que o monitoramento e o auxílio da administração direta junto ao SAAE permanece. "A autarquia ressalta, ainda, que o vereador Paraná Filho já faz parte da comissão criada pelo SAAE para fazer a revisão das contas dos usuários que tiveram aumento três vezes superior que a média dos últimos três meses devido a COVID-19. A comissão foi criada após aprovação, pela Câmara Municipal, de um projeto de lei do próprio vereador Paraná Filho. Compõem os trabalhos os servidores Oelcio Sentanin, Elaine Odete Florindo, Gilmar Xavier Marques, Vitor Hugo da Trindade Silva, Lucimara Zambon, também a diretora do PROCON São Carlos, Juliana Cortes e, pela Câmara Municipal, o vereador Paraná Filho", respondeu o Saae. 


Mais do ACidade ON