30 de maio de 2024
- Publicidade -
Tudo Auto

Salão do Automóvel voltará a acontecer?

Evento aconteceu pela última vez em 2018 e agora presidente Lula cobrou a Anfavea da retomada dessa exposição automobilística

montagem, carros, peças, fábrica
Salão serve para expor novidades da indústria automobilística (Foto: Agência Brasil)

A Anfavea (Associação Nacional de Veículos Automotores) inaugurou sua nova sede nesta sexta-feira (12) e foi cobrada, pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva, de retomar o Salão do Automóvel.

O evento consiste na exposição de novidades do setor automobilístico, como carros, equipamentos e acessórios . O salão aconteceu pela última vez em 2018, na cidade de São Paulo, e a associação já tem uma resposta ao pedido de Lula.

LEIA MAIS

Venda de veículos pode ter alta de até 12%

Governo debate com montadoras produção de carros bioelétricos no país

Salão do Automóvel voltará a acontecer?

O presidente da Anfavea (Associação Nacional de Veículos Automotores), Mário de Lima Leite, disse que o Salão do Automóvel voltará a ser realizado. Ainda não se sabe, porém, a data e o local em que o evento retornará às atividades. “Estamos avaliando questões de espaço e logística, mas o salão do automóvel vai acontecer. Não temos data ainda definida, mas, sem dúvida, é uma cobrança legítima do presidente [Lula], nós precisamos ter ousadia para expor as nossas tecnologias para os consumidores e também para o mundo de uma forma geral”, disse.

- Publicidade -

Ele ainda justificou, ainda, os elevados preços dos carros nacionais e disse que a indústria irá voltar a produzir três milhões de veículos por ano. Em 2023, foram vendidos 2,3 milhões.

“O que aconteceu foi principalmente a elevação da taxa de juros nos últimos anos, por razões de questões globais que estavam acontecendo. O custo do crédito ficou muito caro para o consumidor. Para se ter uma ideia, em média, 70% das nossas vendas eram vendas financiadas, vendas a crédito. No último ano, nós tivemos apenas 30% de vendas a crédito”, disse.

Preços

Lima afirmou, também, que a indústria automobilística elevará a produção para ajudar no barateamento do preço dos carros nacionais. “Se a gente pegar o automóvel de entrada, aquele popular da época do presidente Itamar Franco, e aplicarmos a inflação sobre ele, ele estaria hoje valendo mais de R$ 80 mil, o mesmo carro sem as tecnologias que nós temos hoje”, acentuou. 

“O desafio da indústria é levar esse veículo, essa mobilidade para o consumidor. Então, a indústria automobilística está atenta a isso e o mercado interno vai crescer. A nossa expectativa é chegar – em termos de mercado interno – a três milhões de unidades nos próximos dois anos”, acrescentou.

- Publicidade -

Com novos aportes de fabricantes anunciados no último mês, a Anfavea anunciou hoje que o ciclo atual de investimentos – iniciado em 2021 – já supera R$ 123 bilhões, sem contar os do restante da cadeia automotiva. Na cadeia de autopeças, são estimados investimentos R$ 6 bilhões no mesmo período.

*Com informações de Agência Brasil

**Sob supervisão de Larissa de Morais

LEIA TAMBÉM

Preço do Etanol cai em onze estados

Janaína Boaventura, com supervisão da redação
Estagiária no Tudo EP e no ACidade ON, é graduanda em Estudos Literários pela Universidade Estadual de Campinas (Unicamp). Adentrou no Grupo EP em 2024 e atua nos conteúdos digitais, enfaticamente com a parte textual.
- Publicidade -
plugins premium WordPress