Aguarde...

ACidadeON

Voltar

Noticias

Greve dos caminhoneiros causa prejuízo de R$ 50 milhões por dia ao comércio

Mesmo com o fim da paralisação, estimativa do Sincomércio é que lojistas demorem cerca de 20 dias para se recuperar

| ACidadeON/Araraquara

 

Comércio foi prejudicado por manifestações, diz Sindicato

O comércio de Araraquara deve amargar prejuízos de até R$ 50 milhões por dia por causa da greve dos caminhoneiros que durou dez dias em todo o País. Na tarde da última quarta-feira (30), por exemplo, um protesto fez com que os comerciantes do Centro fechassem as portas por mais de duas horas.  

Segundo Antônio Deliza Neto, do Sincomércio (Sindicato do Comércio Varejista de Araraquara) as manifestações são válidas, mas não há como esconder o prejuízo gerado para os comerciantes. "As ruas ficaram vazias, ficamos sem consumidores e também muitas lojas com problemas nos estoques porque não receberam mercadorias", explica.  

Ele diz que o momento de retração por parte do consumidor já era esperado. "Sabíamos que o movimento iria cair, pois em tempos de crise, as pessoas deixam de comprar, pensam mais em itens de sobrevivência e gastam em supermercados, por exemplo", diz o empresário.  

O prejuízo nas vendas dos bens não duráveis como alimentos, remédios e gasolina pode ser visto como um primeiro alarme. No entanto, o problema pode se estender para as vendas de bens duráveis como veículos, eletrodomésticos e materiais de construção, gerando uma crise geral para o setor.  

Além disso, segundo Deliza, a greve dos caminhoneiros afetou as vendas de uma data importante para o comércio: o Dia dos Namorados. "Quem trabalha com festa junina também deve ter prejuízos, principalmente para compor o estoque", reforça.  

A previsão é que mesmo com o fim da greve, o comércio leve cerca de 20 dias para se recuperar e voltar a ter o mesmo volume de vendas.  

Entenda
Em todo o País, a greve dos caminhoneiros perdeu força na quarta-feira (30). Muitos pontos de bloqueios foram liberados, inclusive o de Araraquara, que reunia cerca de 1,3 mil motoristas às margens da Rodovia Washington Luís.  

No último domingo (27), o presidente Michel Temer (MDB) anunciou medidas para beneficiar a categoria. Entre as medidas está a redução de R$ 0,46 no preço do litro do diesel por 60 dias e a isenção de pagamento de pedágio para eixos suspensos de caminhões vazios. Apenas a redução de R$ 0,46 no preço do diesel custará ao governo R$ 10 bilhões.

Mais do ACidade ON