Aguarde...

ACidadeON

Voltar

Cotidiano

Passaredo e MAP terão voos em Congonhas para 7 cidades de 4 estados

Início das operações será dia 27 de outubro, com voos para Ribeirão Preto, Bauru, Marília, Araçatuba, Dourados (MS), Uberaba (MG) e Macaé (RJ)

| FOLHAPRESS

Avião da Passaredo
 

RIBEIRÃO PRETO, SP (FOLHAPRESS) - Sete cidades de quatro estados receberão 26 voos diários operados a partir de Congonhas pelas companhias aéreas Passaredo e MAP. O anúncio foi feito nesta sexta-feira (6), na capital, pela aérea e o governo do estado.  

De acordo com as empresas, o início das operações da nova malha aérea no aeroporto de Congonhas será em 27 de outubro, com voos para Ribeirão Preto -sede da companhia-, Bauru, Marília, Araçatuba (todas em SP), Dourados (MS), Uberaba (MG) e Macaé (RJ).Serão, no total, 158 voos semanais, todos operados com aeronaves ATR 72-600, que comportam 70 passageiros.  

A MAP Linhas Aéreas foi adquirida pela Passaredo em agosto, justamente com o objetivo de mirar as operações em Congonhas.  

O negócio permitiu, também, que a aérea paulista entrasse no mercado do Norte do país, onde não atuava.  

A frota somada das empresas é de 13 aeronaves, todas ATR. "Vislumbramos praticamente dobrar as operações com a entrada em Congonhas. Passaredo e MAP já dobraram de tamanho com a aquisição e, agora, Congonhas vai virar um catalisador para as nossas empresas. Essa pujança do mercado regional trará um desenvolvimento muito grande para o interior de São Paulo e estados vizinhos", afirmou José Luiz Felício Filho, presidente das aéreas. 

Com a entrada em Congonhas, o aeroporto da capital passará a ter mais voos da aérea que a sua base, Ribeirão Preto. A entrada em Congonhas foi possível a partir da distribuição dos slots (horários de pousos e decolagens) da Avianca. A Passaredo ficou com 14 e a MAP, com 12. A Azul ficou com 15 -acrescentando os slots que a Azul já possuía, a companhia aérea tem hoje 41 slots, mesmo número que a Avianca possuía no aeroporto.  

O negócio entre Passaredo e MAP fez o total de destinos chegar a 35, em todas as regiões do país. A Passaredo projeta que o total de passageiros transportados pela aérea em um ano após a entrada em Congonhas chegue a 1,5 milhão, ante os atuais 800 mil.  

O prefeito de Ribeirão Preto, Duarte Nogueira (PSDB), afirmou que os voos contribuirão para gerar emprego e renda e desenvolver o turismo da cidade e da região."Isso vai trazer mais desenvolvimento, mais frequência de voos, portanto mais ofertas de oportunidades", disse.  

GUARULHOS  

Além da entrada em Congonhas, a Passaredo sofreu alteração em suas operações em Guarulhos. A aérea deixou o terminal 1 e se mudou para o 2 a partir desta semana.  

Segundo Felício Filho, a mudança teve como objetivo facilitar o deslocamento dos clientes, já que hoje praticamente mais de dois terços dos passageiros que chegam a Guarulhos têm conexões, muitas delas com aéreas que operam no terminal 2.  

A companhia aérea está em processo de alteração do nome para Voepass, que deverá estar concluído em um ano -após, entre outras medidas, a pintura das aeronaves.

Mais do ACidade ON