Aguarde...

ACidadeON Araraquara

Araraquara
mín. 20ºC máx. 36ºC

cotidiano

Especialista orienta o que fazer no caso da perda do registro vacinal

Enfermeira chefe do SESA, explica o que é necessário para buscar o registro nos postos de saúde de origem.

| ACidadeON/Araraquara


Carteira de vacinação. (Foto: Fernanda Sunega/Prefeitura de Campinas)

O surto de sarampo no Brasil também trouxe uma realidade preocupante: pessoas que perderam seus registros vacinais ou as carteiras de vacinação. Apesar de ser dever de casa ter as vacinas em dia, o momento atual fez com que muitos que estão nessa situação fiquem preocupados e em busca do que fazer.  

A enfermeira chefe do Sesa e do programa de imunização de Araraquara, Ângela Costa, explica que há solução para esse problema. Mesmo sem a carteira, existem registros vacinais nas unidades de saúde da cidade em que a pessoa nasceu.  

"Uma pessoa que perdeu a carteira e vacinou-se rotineiramente no município de Araraquara tem que procurar a unidade de saúde mais próxima da casa dele e os profissionais de enfermagem vão verificar a situação vacinal dele e vai estar sabendo o que está faltando, não só da vacina de Sarampo, mas todas as outras do calendário. Quem veio de fora e está morando em Araraquara agora a gente vai pedir que a pessoa entre em contato com o município de onde veio para recuperar seu histórico vacinal", explica.

Ângela sugere que quem não mora mais na cidade onde estão os registros, pode, mesmo assim, solicitar ao posto de origem da carteira. É que existe um sistema informatizado onde se pode obter as informações.  

"Sem carteira não é possível saber sua situação. A carteira de vacina é como o cartão do banco, é como sua identidade, ela tem que estar com você. Muitas pessoas guardam tanto que depois não sabem onde colocou. Não tem importância, vá até a unidade",

Com isso é possível atualizar a carteira e ainda ter os dados no sistema eletrônico caso necessite das informações em outra situação.  Mas aí surge outra questão: as pessoas que não tem registros vacinais? Não conseguem recuperar o histórico de vacinas?   
Não sabe quais vacinas tomou na vida? Neste caso, a chefe do programa de imunização explica que é necessário recomeçar o calendário de acordo com o grupo etário.  

"Ela vai refazer as vacinas, porque não há comprovação legal delas. Os documentos precisam estar íntegros, com as anotações de datas, código de aplicação de unidade, lote da vacina e a anotação do profissional. Muitas pessoas trazem documentos, cópia, coloca a data lá e escreve cópia embaixo. Isso não é um documento com validade".  

Ângela finaliza dizendo que o surto do sarampo despertou a importância de ter as vacinas em dia e levar isso mais a sério.  

"Eu fico feliz por um lado e triste por outro. As pessoas só se movimentam quando a panela está borbulhando e não se movimentam para realmente para cuidar da sua própria saúde. Acho que isso é importante, as pessoas lembrarem que a vacina é pra toda a vida", finaliza.

Comentários

"O site não se responsabiliza pela opinião dos autores. Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do ACidade ON. Serão vetados os comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. ACidade ON poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios deste aviso."

Facebook

Mais do ACidade ON