Publicidade

cotidiano

Família vive em barraco improvisado em Araraquara

Casal vive com quatro filhos em barraco no Parque São Paulo e passam por dificuldades, Prefeitura vai averiguar a situação

| ACidadeON/Araraquara -

Família do Parque São Paulo mora em barraco improvisado sem banheiro (Foto: Amanda Rocha)
No final da Avenida Francisco Martins Caldeira Filho, no Parque São Paulo, um barraco improvisado abriga uma família com quatro crianças em Araraquara. 

A desempregada Tamires Santos Correia, de 29 anos, mora há oito meses com três crianças e um bebê de um ano e cinco meses no local. 

O marido trabalha, mas a renda de R$ 800 não é suficiente para pagar aluguel, contas e alimentação. Tamires recebe auxílio do bolsa família mas disse que a situação está muito complicada com a alta dos alimentos, gás de cozinha, remédios, entre outros. 

"Não é uma renda apropriada para sustentar uma família de seis pessoas. Preciso de uma moradia, porque na verdade, meu marido recebe um dinheiro que dá para o básico mas não conseguimos pagar aluguel, comida, água, luz, remédio", apontou.

A casa em que moram não tem banheiro, nem água. Somente energia elétrica que foi "puxada" da casa de sua mãe, a catadora de reciclável Claudevania dos Santos, 47 anos, que mora em frente ao barraco com um filho de quatro anos. 

"A energia é da casa da mãe, ela me ajudou puxou pra minha casa pra gente não ficar sem. Não tenho água, nem nada. Vou na casa da minha mãe tomar banho , o problema é a noite, esses dias um ficou com diarreia e foi um desespero, temos que descer na mata a noite. Não é bom isso", expõe.

Próximo do barraco, um pequeno córrego auxilia a família a lavar roupa para economizar na conta de água de dona Claudevania. 

"Lavamos a roupa no rio, temos muitas crianças, e minha água vem muito cara e estou desempregada. O máximo que consigo vender são 12 sacos de reciclagem, dá uns R$ 200 e pouco no mês, sobrevivo com isso e o bolsa família de R$ 268", contou Claudevania.  

Dona Claudivania no córrego onde lavam roupas no Parque São Paulo (Foto: Amanda Rocha)

SITUAÇÃO DIFÍCIL
Feito de material reciclável, o barraco em que moram tem geladeira, móveis, uma TV e fogão. A maioria dos móveis foi "garimpado" por dona Claudevania no bolsão do Parque São Paulo. 

"Aparece sofá bom, e esse beliche com colchão das crianças conseguimos lá também", disse a avó. 

Para driblar as dificuldades financeiras do dia a dia, Tamires também tem cozinhado em um fogão a lenha. Com o aumento contínuo do preço do gás de cozinha, a família tem tido dificuldades para comprar, e as vezes consegue doação. 

"Tudo está muito caro e não é sempre que consigo dinheiro para o gás, o dinheiro que temos vai para comida. Cozinho no fogão a lenha que temos aqui pra ajudar", contou. 

Família do Parque São Paulo tem cozinhado no fogão a lenha (Foto: Amanda Rocha)
Escorpião, rato e outros insetos tem aparecido com mais frequência no barraco. O maior medo de Tamires é com o bebê. A filha mais velha de 11 anos está com alergia das picadas de insetos que vem levando.

"Já apareceu escorpião, agora aparece rato, coloco veneno mas tenho medo do bebê porque anda pelo chão, e agora no calor começou a aparecer mais inseto. Tem muito mosquito", disse.

Tamires explicou que já se inscreveu em programas de habitação do município mas não teve retorno até hoje. Ela sonha com um lar digno para a família mas disse que não tem conseguido retorno da Prefeitura de Araraquara.   

O sonho de Tamires é ter um lar digno para a família (Foto: Amanda Rocha)

"Meu sonho é ter um lar digno para mim e meus filhos, ter um banheiro para meus filhos poderem tomar banho, não ficar dentro de mata, com perigo de cobra. Fiz inscrição para tentar uma casa, um terreno e até hoje não consegui nada. Isso já faz um tempo, eu acho que quem realmente precisa não ganha", comentou.

Ela contou que a Prefeitura chegou a ir até o local porém não retornou mais. 

O QUE DIZ A PREFEITURA
Em nota, a Prefeitura de Araraquara informou que equipes da secretaria municipal de Assistência e Desenvolvimento Social estão entrando em contato nesta quarta-feira (15) com a família para entender o caso e entrar com todos os encaminhamentos e intervenções necessários. 

"Vamos preparar um relatório que será encaminhado à coordenadoria executiva de Habitação para que a questão da falta de moradia também seja analisada", disse a Prefeitura. 

Família do Parque São Paulo mora em barraco improvisado (Foto: Amanda Rocha)

Mais notícias


Publicidade