Especial Covid-19

Especial coronavirus

20 mil pessoas acima dos 35 anos não se vacinaram em Araraquara

Número representa 15% desta população que já foi contemplada pelo calendário; Eliana Honain destaca que a vacina está disponível

| ACidadeON/Araraquara -

Araraquara tem 20 mil pessoas que estão dentro do calendário e ainda não tomaram a vacina (Foto: Fernanda Sunega/PMC)


Após seis meses do início da vacinação contra a Covid-19, quase 20 mil pessoas ainda não tomaram nenhuma dose de vacina, em Araraquara. O número representa 15% da população acima dos 35 anos, que já foi contemplada pelo calendário. 

Os números são do Vacinômetro do Instituto de Ciências Matemática da Universidade de São Paulo (USP), que utiliza o DataSUS como fonte de informação. 

Do total de 128.883 pessoas que poderiam ter sido vacinadas pelo menos com a primeira dose, 19.816 não tomaram nenhuma dose de vacina até o último dia 19. 

O professor de matemática da USP, Tiago Pereira, explica que a plataforma revela o cenário, mas não é capaz de explicar as causas. "Os dados não permitem interpretação, não dá pra saber o porque estas pessoas não estão se vacinando". 

A faixa etária dos 40 aos 44 anos é a que tem o maior público nesta situação. Das 18.789 pessoas que poderiam ter recebido a vacina, 4.372 não compareceram 23%. 

Tiago Pereira acredita que, se a adesão fosse maior nos grupos prioritários e se fosse mantido o prazo entre as doses recomendado pelos laboratórios, a vacinação não estaria tão avançada. A Pfizer, por exemplo, orienta no mínimo 21 e no máximo 84 dias de intervalo, e a AstraZeneca, 56 e 84 dias, respectivamente.   

"Você poderia se perguntar o que é melhor, dar as duas doses muito próximas ou dar o dobro de primeira dose. Vários trabalhos científicos mostram que para a variante do Brasil seria melhor adiantar a primeira dose, já para a variante delta, dar a segunda dose é melhor", diz Pereira.  

A secretária municipal de Saúde, Eliana Honain, diz que os números do Vacinômetro apresentam algumas inconsistências. Sobre a cobertura vacinal, ela afirma que não se trata de falta de doses.  

"Não é falta de dose, então as pessoas podem procurar os postos que a vacinação está disponível", diz ela. 

Em Araraquara, 73% da população acima dos 18 anos (189 mil pessoas) tomou pela menos a primeira dose ou a vacina de dose única. 

O médico epidemiologista e professor da UFSCar, Bernardino Alves Souto, explica que a experiência internacional mostra que a cobertura vacinal abaixo de 60% não tem ajudado no controle da pandemia, e que para evitar hospitalizações e mortes é preciso avançar.  
 
"Se realmente quisermos evitar casos graves e mortes, temos que avançar muito a vacinação, principalmente diante da variante delta que já chegou do Brasil"

Por outro lado, a maior adesão está entre 75 e 79 anos. Apenas 1,3% deste grupo não procurou pela vacina 71 pessoas.
Até o momento, Araraquara aplicou mais de 185 mil doses de vacina. Ontem (22), chegaram à cidade mais de 26 mil doses. O maior lote já enviado será destinado a aplicação de segunda dose e ampliação do público alvo.

Mais notícias


Publicidade