Aguarde...

ACidadeON Araraquara

Araraquara
mín. 20ºC máx. 36ºC

cotidiano

Safra da laranja deve ser 36% maior e bater recorde nacional

Fundecitrus divulgou pesquisa projetando colheita de 389 milhões de caixas da fruta em 2019/2020 em SP e MG.

| ACidadeON/Araraquara

Sumo de fruta é um dos itens exportados por Araraquara (Foto: Arquivo)

A próxima safra de laranja poderá ser 36% maior que a anterior e o Brasil deve bater recorde histórico de produtividade, segundo estimativa divulgada pelo Fundo de Defesa da Citricultura (Fundecitrus).

Produtores do parque citrícola, no interior dos estados de São Paulo e Minas Gerais, estão animados com a positividade do setor. 

Segundo a pesquisa, mesmo com área cultivada inferior a dos anos anteriores, a produção deve chegar a 389 milhões de caixas em 2019/2020. Os motivos da alta taxa de produção se dão por boas condições climáticas e pelo avanço da tecnologia.  

Para o produtor e vice-presidente da Fundecitrus, Roberto Hugo Jank Júnior, a situação estável entre oferta e procura começou há três anos e equilibrou as safras no Brasil.

"Houve uma queda grande nos Estados Unidos da safra americana, existe uma redução mundial no consumo do suco de laranja, então esse ajuste todo permitiu que o Brasil tivesse uma produção de boas condições nas fazendas com bons preços no mercado", explica.  

Apenas nessa fazenda de Descalvado (SP), são mais de 600 hectares de plantação de laranja. Todos os pés já estão carregados com a fruta. 

O Brasil é de longe o maior produtor de laranja do mundo e exporta até 95% do que é produzido no país. O desafio agora é manter os números altos nas próximas safras.

De acordo com Jank Júnior, os produtores terão dois grandes desafios para o futuro: interromper essa queda do consumo de suco de laranja, especialmente no exterior, e desenvolver um pacote tecnológico para enfrentar o greening, que é a maior doença do século para a citricultura.

Mais do ACidade ON