Aguarde...

ACidadeON Araraquara

Araraquara
mín. 20ºC máx. 36ºC

cotidiano

Justiça começa a decidir destino do acusado de matar Yasmin

Yasmin de 16 anos foi morta, esquartejada e teve seu corpo espalhado por Araraquara há exato um mês

| ACidadeON/Araraquara

Yasmin Nery, de 16 anos, foi morta em Araraquara (Foto: Redes Sociais)
 
A audiência para ouvir testemunhas e também o jovem acusado de matar Yasmin Nery, de 16 anos, acontece na tarde desta quarta-feira (10), no Fórum de Araraquara pela Vara da Infância e Juventude.  

O rapaz e sua namorada, ambos de 17 anos, estão detidos desde o dia do crime em unidades da Fundação Casa. O menino confessou que matou, esquartejou e espalhou pela cidade o corpo de Yasmim. Já a namorada dele teria ajudado a ocultar as partes do corpo da garota morta.  

Os delegados que participam da investigação também serão ouvidos. A partir daí pode ser estipulado o tempo que eles ficaram na Fundação Casa. O máximo de tempo são três anos de internação.  
 
Corpo de Yasmin Nery foi encontrado no bairro Hortênsias (Foto: ACidadeOn/Araraquara)
Um mês
Neste dia 10 de julho completa um mês que Yasmim foi encontrada morta pela polícia. Ela havia desaparecido no dia 9, quando saiu de casa para encontrar o rapaz que a matou.  

Segundo a polícia, Yasmin encontrou o acusado após terem marcado um encontro pelas redes sociais. Juntos eles foram até a casa dele, no bairro das Hortênsias, em Araraquara, e lá, ele a matou e a esquartejou. Depois disso ele espalhou partes de seu corpo pela cidade.  

A polícia reforça que ao ser abordado, o rapaz não negou o crime e teria demonstrado orgulho pelo ato.

 
Yasmin 
Yasmin era conhecida por ser doce e inteligente. Morava com a mãe no bairro do Selmi Dei e estudava no Colégio Sapiens, onde tinha uma bolsa de estudos.  
 
Os pais relatam que ela era tímida e muito estudiosa e não costuma sair de casa, por isso, o sumiço dela causou grande estranheza e mobilizou a cidade.  




Mais do ACidade ON