Aguarde...

ACidadeON Araraquara

Araraquara
mín. 20ºC máx. 36ºC

cotidiano

Seis cães morrem envenenados no mesmo dia em distrito da região

Um animal sobreviveu; laudo da prefeitura comprovou que eles ingeriram chumbinho

| ACidadeON/Araraquara

Animais foram mortos envenenados em São Lourenço do Turvo, distrito de Matão. (Foto: Arquivo pessoal)
 

O envenenamento de cães está revoltando moradores de São Lourenço do Turvo, distrito de Matão. Sete animais foram vítimas na madrugada de sábado (19) e seis deles morreram. As informações são do EPTV1. 

Segundo o laudo do Departamento de Bem Estar Animal da prefeitura, os cachorros ingeriram veneno conhecido como chumbinho, cuja venda é proibida no Brasil.

Os donos dos animais dizem que o veneno foi jogado dentro do quintal misturado à ração. Os moradores fizeram um boletim de ocorrência e o caso será acompanhado pela Polícia Civil e pelo departamento.  

Cachorro foi um dos seis que morreram envenenado no distrito de São Lourenço do Turvo, em Matão. (Foto: Arquivo pessoal)


Mortes dos animais
Dois dos animais mortos eram da funcionária pública Aparecida de Fátima do Carmo Gil. Ela contou que se mudou para a casa onde mora justamente porque queria ter animais. "Eu morava em uma casa que não tinha quintal e eu queria muito um cachorro." 

As cachorras, uma pinscher de dois anos e uma labradora de nove meses, foram encontradas mortas pela vizinha. "Elas eram as minhas filhas", disse emocionada a autônoma Sônia Terezinha Rodrigues.

A casa da faxineira Izaíra Mariana Scheler também foi alvo. Ela tinha três cachorros, e um deles comeu a ração envenenada. 

"Muita tristeza, esse cachorro era dócil, ele era companheiro da minha netinha, que é portadora de autismo e os dois brincavam bastante. Agora ela fica procurando ele", lamentou. 

Os outros três animais que morreram eram todos da família da auxiliar de produção Ana Maria Alcida.

Ela disse que chegou a perceber uma movimentação estranha ainda na madrugada de sábado (19), mas não deu tempo de salvar os cachorros dois Shih Tzu e uma mestiça de pitbull.

"Brincava com meu netinho desde pequenininho, ele sentava em cima dela", contou.  

Cachorra pitbull foi uma das vítimas de envenenamento em Matão. (Foto: Arquivo pessoal)

Hemorragia interna
Segundo o diretor do Departamento de Bem-Estar Animal, Carlos Eduardo Alves, o "chumbinho" é um veneno que age rápido e é cruel.

"Em cinco minutos atinge todo o organismo. Dá vômito, diarreia e estoura tudo por dentro, dá hemorragia interna", explicou.  

O cão Nego foi o único sobrevivente da matança de cães em São Lourenço do Turvo. (Foto: Ely Venâncio/EPTV)

Sobrevivente
O único sobrevivente da matança foi o "Nego", um cão que foi adotado por duas vizinhas, depois de ter sido abandonado na rua.

"A gente trouxe remedinho para ele e conseguiu fazer ele ingerir. O veterinário acha que ele comeu uma quantidade menor ou vomitou o veneno", afirmou a comerciante Silvana Souza.

Comentários

"O site não se responsabiliza pela opinião dos autores. Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do ACidade ON. Serão vetados os comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. ACidade ON poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios deste aviso."

Facebook

Mais do ACidade ON