Aguarde...

ACidadeON Araraquara

Araraquara
mín. 20ºC máx. 36ºC

Economia

Iesa paga R$ 4 mil para cada um dos demitidos e propõe parcelar a dívida

Sindicato vai entrar na Justiça para garantir pagamento dos acertos trabalhistas

| ACidadeON/Araraquara

247 funcionários da Iesa foram demitidos no início de setembro (Foto: Milton Filho/CBN)
A Iesa depositou esta semana R$ 4 mil para cada um dos 247 demitidos no último dia 6 de setembro. O dinheiro é para a quitação de parte das pendências trabalhistas com os ex-funcionários. O Sindicato dos Metalúrgicos, que representa a categoria, promete entrar na Justiça para garantir a quitação de todos os débitos o mais rapidamente possível.  

Na próxima segunda-feira (16), Sindicato dos Metalúrgicos de Araraquara irão se reunir com a empresa para tentar negociar novamente. Desta vez o encontro será mediado pelo Ministério Público do Trabalho. Se as negociações não avançarem, o presidente do sindicato, Paulo Frigieri, diz que não a Justiça do Trabalho terá que entrar no caso.  

"A empresa não tem dinheiro para fazer os pagamentos. Nós vamos tratar do que ficou para trás, e nós vamos entrar com uma ação na Justiça do Trabalho cobrando o resto dos valores porque não tem lastro para pagar. Eles disseram pra imprensa que iam fazer todo esforço, mas a gente sabia que não iam pagar.", afirma.  

Na próxima semana a Iesa deve liberar a documentação necessária para que os ex-funcionários possam ter acesso ao Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS) e quem tem direito ao Seguro Desemprego também. O Sindicato não sabe ainda qual o montante total da dívida com os trabalhadores.  

"Nós vamos saber disso tudo na segunda-feira, na reunião com o Ministério Público. Nós pedimos para a direção da Iesa os números para que possamos formular uma ação conjunta", afirma Frigieri.  

O sindicato ainda espera que na reunião de segunda-feira, a empresa apresente o número total da dívida que empresa tem com os trabalhadores.

Outro lado
O setor jurídico da empresa confirma que pagou R$ 4 mil para cada trabalhador demito. A proposta deles é o parcelamento do saldo devedor em até R$ 3 mil por mês, que é o valor que eles já vinham recebendo quando estava m parados. Segundo a empresa essa é a proposta diante da crise financeira.  

A empresa, que é o maior parque metalúrgico da América Latina, chegou a ter 2,5 mil funcionários. Desde 2014 quatro grupos de funcionários foram demitidos totalizando cerca de 2 mil pessoas.  

Depois das 247 demissões, a Iesa ficou com 294 funcionários, sendo que 124 estão afastados e 170 ativos.


Comentários

"O site não se responsabiliza pela opinião dos autores. Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do ACidade ON. Serão vetados os comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. ACidade ON poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios deste aviso."

Facebook

Mais do ACidade ON