Aguarde...

esportes

Jovem do Hortênsias é 'colecionador' de medalhas no atletismo

Criado no bairro da região Leste, Uanderson Aparecido da Silva, aos 25 anos, já conquistou 307 medalhas

| ACidadeON/Araraquara

Uanderson, de 25 anos, disputa provas no meio raso, de 800 a 1.500 metros. (Foto: Arquivo Pessoal)
 

"Tenho muitos sonhos. No atletismo, para mim, é conquistar uma medalha olímpica, acho que esse será o auge. Mas, quando eu vejo essa molecada no projeto, o sonho é ver eles quando tiverem maiores, longe da vida do crime e quem sabe poderem estar junto comigo nas maiores competições do Brasil e do mundo. Esse é o meu maior sonho". 

A fala é de Uanderson Aparecido da Silva, de 25 anos, atleta do atletismo de Araraquara na categoria meio fundo, de 800 a 1.500 metros. Ao todo, o jovem que 'nasceu', cresceu e mora no Jardim das Hortênsias conquistou 307 medalhas desde 2010 quando iniciou na modalidade.  

LEIA TAMBÉM 

Peneiras nos bairros buscam talentos para o atletismo de Araraquara

O atleta deu os primeiros passos no esporte através do incentivo que recebeu na escola do bairro. De acordo com ele, uma professora de Educação Física fez uma seletiva para uma competição e foi o primeiro passo para que tudo começasse. 

"Foi feita uma seletiva na escola e quem passasse em primeiro ia participar dessa competição. Na época eu fiquei em segundo lugar, mas mesmo assim eu fui convidado e de lá para cá começou a me motivar. No início eu não gostava, porque só perdia. Aí fui gostando e continuei e estou até hoje, graças a Deus. No começo, nas primeiras duas competições tinham muitos alunos bons aqui no bairro. Então todo mundo ganhava medalha, menos eu", conta.  

Ao todo, jovem araraquarense conquistou 307 medalhas no atletismo. (Foto: Arquivo Pessoal)

Paralelo aos treinamentos e competições, Silva dedica uma parte de seu tempo com cerca de 40 crianças e adolescentes da escola do bairro onde mora e conheceu a modalidade, a EMEF "Henrique Scabello". Em parceria com a direção, transmite conhecimentos sobre o esporte. 

"Tive a ideia de pegar essa molecada e puxar para o Esporte, aí comecei a dar projeto na escola e está dando certo. Muita gente está participando, durante a semana são em torno de 30 a 40 crianças. Costumo dizer que se a gente não fizer nossa parte, o mundão faz", afirma.  

Uanderson coordena cerca de 40 crianças na escola do bairro onde mora. (Foto: Arquivo Pessoal)

Em curto prazo, o objetivo do jovem sonhador, colecionador de medalhas e bi dos Jogos Regionais - em 2017 e 2018 -, é alcançar o índice suficiente para disputar o Troféu Brasil, principal competição da modalidade na América Latina. Segundo Uanderson a vaga está próxima, por segundos. 

"Objetivo para 2020 é conseguir o índice para o Troféu Brasil e estar entre os cinco melhores do Estado. É a competição mais almejada em nível nacional. Mas, em longo prazo, daqui cinco ou seis anos é chegar ao nível olímpico, o sonho máximo do atleta é isso, chegar no nível olímpico", finaliza.