Aguarde...

esportes

'Não pode faltar vontade', alerta Lindsay sobre Libertadores

Time de Araraquara chega à Argentina e faz últimos ajustes antes da estreia, no sábado (6)

| ACidadeON/Araraquara

Lindsay Camila afirma que palavra de ordem na Ferroviária é "vontade" (Foto: Divulgação)
 

Após desembarcar na Argentina, a Ferroviária promove os últimos ajustes antes da estreia na Libertadores Feminina 2020 - adiada por causa da pandemia da covid-19 -, no sábado (6). 

O time de Araraquara busca o bi campeonato da competição, mas na avaliação de Lindsay Camila, apesar de vencedora, a equipe precisa manter o foco e também ter humildade. 

"Estão acostumadas a jogar final, então precisam continuar tendo humildade e confiar nelas. Não podemos achar que tem algo ganho, sem ter entrado em campo", afirma. 

A comandante grená, que disputará a competição sul-americana pela primeira vez, ressalta que a palavra de ordem de seu grupo é vontade. "A palavra é vontade", define. 

"Torneio de tiro curto não vamos ver muito nível técnico. Todos os jogos são finais, vamos ver muito mais vontade e a parte física, do que a parte técnica", completa.  

Guerreiras Grenás embarcaram para a Argentina, onde disputam a Libertadores Feminina (Foto: Reprodução/Redes sociais)

Questionada sobre quais serão as características de seu time, Lindsay projeta uma Locomotiva "com a bola no chão, buscando transição eficiente, rápida, intensa e brigadora". 

Foram relacionadas para defender a Ferroviária na Libertadores as goleiras Luciana, Lucilene e Yanne; as zagueiras Ana Alice, Gessica, Luana e Yasmin; as laterais Carol Tavares, Barrinha e Monalisa; meias Amanda, Daiane, Duda, Leidiane, Nicoly e Rafa Mineira; atacantes Aline Milene, Ludmila, Lurdinha, Sochor. 

Umas das ausências mais sentidas e comentada nos últimos dias pelo torcedor da Ferroviária é da zagueira multicampeã pelo time de Araraquara e seleção brasileira Andreia Rosa. 

A defensora não foi relacionada para disputar a competição e, segundo Lindsay, fica treinando para ser utilizada no Brasileiro Feminino e o restante da temporada. 

"A Libertadores é tiro curto, não conhecemos muito os adversários, precisamos de muita velocidade, intensidade e a Andreia está em uma crescente boa, é importante, respeito demais a atleta e conto com ela, porém, para este torneio foi tomada a decisão dela ficar treinando", explica. 

A Ferroviária estreia na Libertadores Feminina 2020 neste sábado (6), às 17 horas, contra o Libertad Limpenõ (PAR), no estádio do Vélez. As equipes estão no grupo D, ao lado de Peñarol (URU) e Universidad de Chile (CHI).

Mais do ACidade ON