Aguarde...

divirta-se

Festival Enreda prorroga prazo de inscrição para março

Com a temática "Raízes", edital cultural é oportunidade para artistas da região, premiação é de até R$ 4 mil reais

| ACidadeON/Araraquara

Festival Enreda vai premiar 50 vídeos, valores vão de R$ 2 mil a R$ 4 mil reais (Divulgação)
 

Uma boa notícia para os artistas de Araraquara e região que não conseguiram se inscrever a tempo no Festival Enreda: as inscrições foram prorrogadas até o dia 12 de março. 

Assim, artistas dos eixos Artes Cênicas, Artes Plásticas ou Artesanias (artesanato), residentes em pequeno ou médio município do interior do Estado de São Paulo, ganham mais tempo e podem se inscrever para o Festival, que nessa primeira edição apresenta a temática "Raízes".   A premiação varia de R$ 2 mil a R$ 4 mil reais. 

O Festival Enreda é uma realização do Governo do Estado de São Paulo, Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Governo do Estado de São Paulo, em parceria com o ProAC, Governo Federal, viabilizado através da Lei Aldir Blanc, organizado e produzido pela SubverCia. 

Serão selecionados 10 (dez) vídeos de cenas curtas no eixo de Artes Cênicas, com premiação no valor de R$ 4.000,00 para cada um; 20 (vinte) vídeos de apresentação de obras de Artes Plásticas, com premiação de R$ 2.000,00 para cada e 20 (vinte) vídeos-tutoriais de técnicas de Artesanias, no valor de R$ 2.500,00 cada. Os vídeos serão acompanhados por mediação em Libras.   

Os artistas interessados devem ficar atentos ao período de inscrição e à documentação necessária.  

As informações para inscrição estão disponíveis no site https://www.subvercia.com.br , e pelo email subvercia@gmail.com.  

No site do Festival há vídeos para tirar dúvidas em relação a inscrição, entre outras possíveis dúvidas.  O link direto para a inscrição é o https://www.subvercia.com.br/festivalmultiartesenreda

Os curadores do Festival Enreda são: Marcio Pontes, Liz Under e Ana Magnani. 

Márcio Pontes é produtor cultural, ator, diretor e o fundador da Companhia Polichinelo de Teatro de Bonecos. Formado em diversos segmentos teatrais, se especializou com profissionais renomados da área do teatro de animação como Henrique Sitchin da Cia. Truks (Brasil), Sandra Vargas, do Grupo Sobrevento (Brasil), e ainda Chris Geris, da Cia. Planjet (Bélgica), Renée Becker (Inglaterra) e Salvatore Gatto (Itália). É destacado como um dos mais importantes artistas do interior do estado de São Paulo, com expressão nacional em seu segmento. Há dez anos fundou o Museu Espaço do Boneco, ativo até hoje na cidade de Araraquara. 

Já a artista visual Liz Under é reconhecida internacionalmente e possui obras expostas desde a Bienal Internacional de Gravura Lívio Abramo (Araraquara-SP), Galeria Transarte, Festival Feminista de Lisboa, Portugal, além de ter participado do Online Performance Festival (Nova Yorque), Feather Dusting/ Future Lusting (Kleió Collective, Londres, UK) e Poéticas do Afeto (SESC Araraquara).

A artesã e pedagoga Ana Magnani é pesquisadora das artes manuais e investigadora das histórias com bonecas ancestrais. Como artesã e contadora de histórias se dedica, há mais de 25 anos, a pesquisar, desenvolver, criar e resgatar jogos, brinquedos e brincadeiras populares e tradicionais de raiz, além de um trabalho minucioso e especializado no resgate, criação e confecção de trabalhos em artes manuais e bonecas em pano. Tem brinquedos e livros indicados para a utilização como recurso em Educação Ambiental, com Selo de aprovação pela Secretaria de Meio Ambiente do Estado de São Paulo.



Mais notícias



Mais notícias do ACidade ON