Aguarde...

ACidadeON Araraquara

Araraquara
mín. 20ºC máx. 36ºC

Política

Farofino: Câmara estuda mudar horário de realização das sessões

Tema foi discutido pelos vereadores na primeira reunião coordenada pela nova mesa, nesta quarta-feira (9)

| ACidadeON/Araraquara



Novo horário
Um dos temas que ganha força nos bastidores da Câmara de Araraquara é uma possível mudança no horário para realização das sessões ordinárias. Segundo apurado, este foi um dos temas que fez parte da pauta apresentada pelo presidente Tenente Santana (MDB) aos demais parlamentares na primeira reunião do ano, realizada nesta quarta-feira (9), na sala da presidência. Ainda em recesso, somente um vereador deixou de comparecer ao encontro, que apresentou algumas propostas, como por exemplo, 16 horas - atualmente a sessão acontece às 18 horas. O tema divide opiniões, porém, foi colocado pela mesa e um estudo deve ser feito antes da proposta seguir para votação.  

Em plenário
Caso a proposta vingue nos bastidores, será necessário ir a plenário, uma vez que o horário da sessão está previsto no regimento interno da Casa de Leis. Para alterar, serão necessários os votos de ao menos dez vereadores em votação única. Segundo apurado, neste momento, apenas nove parlamentares seriam favoráveis à mudança. Os contrários acreditam que fazer a sessão mais cedo deve atrapalhar a participação popular que hoje já é considerada baixa.  

Versão oficial
A versão oficial, ou seja, o que foi divulgado pela Câmara sobre a reunião dos vereadores deu conta que Tenente Santana (MDB) reforçou o papel conciliatório e democrático que pretende adotar durante seu mandato. Na pauta do encontro: um balanço dos trabalhos realizados até então e os desafios administrativos e políticos projetados para os próximos anos. "Vamos trabalhar com muito cuidado, sempre em busca do diálogo e do consenso entre os vereadores, tendo em vista, acima de tudo, o interesse da população", afirmou no documento enviado à imprensa, que veio acompanhado de fotos do encontro.   

Mesmo em recesso, vereadores fizeram reunião nesta quarta-feira (9). (Foto: Divulgação/Câmara)

Fala, Santana!
Procurado pela coluna, Santana disse que o encontro desta quarta-feira foi um primeiro contato com os vereadores. Questionado se a mudança de horário das sessões foi discutida no encontro, o parlamentar disse que tem um grupo que defende a proposta. Como justificativa Santana explica que a primeira parte da sessão é destinada ao Pequeno Expediente - espaço de oito minutos para cada vereador onde podem falar sobre suas ações -, e sendo mais cedo, não causaria prejuízo à população que acompanha os trabalhos do Legislativo araraquarense. "Se começar mais cedo, fica mais direto, gasta menos energia e os gabinetes estão abertos, podendo oferecer um suporte melhor aos vereadores durante a sessão", afirma.  

Pauta interna
Santana fez questão de ressaltar a coluna que o tema ainda é apenas uma consulta interna e que nada está definido. "O que definimos foi à necessidade de fazer um levantamento, ver até como funciona em outros municípios da região. Vamos estudar, pois avaliamos que é melhor ouvir mais a opinião de todos sobre o assunto", finaliza o presidente da Câmara. Segundo apurado, o tema é tratado com cuidado uma vez que na própria mesa diretora não teria consenso sobre a mudança. No encontro, Santana teria pedido sigilo dos colegas com o tema.   

Melhorias internas
A mesa diretora também apresentou aos parlamentares a necessidade de uma nova reformulação no espaço do Plenário e Plenarinho, considerados pequeno para um município com o porte de Araraquara. Essa foi uma das melhorias internas ventiladas durante a reunião. "Quando nós recebemos as pessoas lá na Câmara, para uma audiência pública ou uma solenidade, nós não temos condição de recebê-los bem, pois as cadeiras que são adicionadas no plenário não são confortáveis. E nós temos um Plenarinho que tem um estofamento muito bom e a gente vai fazer uma adequação para que quando for uma audiência pública ou uma solenidade a gente consiga receber a população melhor", disse Santana, sem detalhar as adequações.  

Plenário da Casa de Leis passou por ajustes no fim do ano passado para atender demanda da TV Câmara. (Foto: Amanda Rocha/ACidadeON)

Caixa eletrônico
Outro ponto que ganhou a atenção dos vereadores na reunião foi o caixa eletrônico instalado no hall de entrada do Legislativo. A preocupação do novo presidente é em relação ao risco que o equipamento pode gerar aos funcionários, uma vez que, no passado, teria sido alvo de criminosos. O tema também ficou sem uma definição e encaminhamento prático.   

Menos papel
Um dos pontos reforçados por Santana e que teria sido discutido pelos demais vereadores é a necessidade de reduzir o número de cópias e impressões na Casa de Leis. Atualmente, todos os projetos e seus anexos são enviados aos parlamentares impressos. Segundo o presidente, a ideia é de forma gradativa ir transferindo o máximo de documentos legislativos para o formato .pdf, possibilitando assim economia e facilitando para que os vereadores acessem os materiais até mesmo através do celular ou outros equipamentos eletrônicos.

Escola do Legislativo
Não é somente a Câmara que tem um novo presidente. A Escola do Legislativo - espécie de escola de governo, que realiza cursos e ações educativas, como por exemplo, o Parlamento Jovem -, passa a ser presidida pela vereadora Thainara Faria (PT) nos próximos dois anos. O posto era ocupado pelo vereador tucano Rafael De Angeli.

Comentários

"O site não se responsabiliza pela opinião dos autores. Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do ACidade ON. Serão vetados os comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. ACidade ON poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios deste aviso."

Facebook