Aguarde...

ACidadeON Araraquara

Araraquara
mín. 20ºC máx. 36ºC

Política

Justiça Eleitoral arquiva investigação contra Edinho em possível esquema de 'caixa 2'

Edinho Silva, então presidente estadual do PT em 2010, era investigado como interlocutor dos pedidos à Odebrecht, no valor de R$ 1 milhão

| ACidadeON/Araraquara

Investigação sobre envolvimento de Edinho Silva (PT) em possível esquema de 'caixa 2' foi arquivado (Foto: Celso Gallo/Secom)
 * ATUALIZADA ÀS 22h49 

A Justiça Eleitoral arquivou uma investigação de possível 'caixa 2' na campanha eleitoral ao Governo de São Paulo do petista Aloízio Mercadante, no ano de 2010. O prefeito de Araraquara, Edinho Silva (PT), então presidente do partido, era investigado como possível interlocutor do pedido no valor de R$ 1 milhão junto à empreiteira Odebrecht. 

O ACidade ON teve acesso, nesta terça-feira (10), ao conteúdo dos documentos. O pedido de arquivamento partiu do Ministério Público Eleitoral (MPE), assinado pelo promotor de Justiça Eleitoral Flávio Eduardo Turessi. Um mês depois do pedido, a Justiça, através do Juíz Eleitoral Francisco Carlos Inouye Shintate determinou o arquivamento do caso. 

No pedido de arquivamento, o MPE afirma que as acusações dos delatores "não foram confirmadas por outras pessoas ou documentos". 

Entenda o caso
A investigação começou a partir de um acordo de delação premiada de dois executivos da Odebrecht com a Procuradoria Geral da República no âmbito da Operação Lava Jato. 

Um dos colaboradores teria declarado que o então presidente estadual do partido, Edinho Silva, teria procurado a empresa para pedir o pagamento de R$ 1 milhão como forma de contribuição à campanha eleitoral de Mercadante ao Palácio dos Bandeirantes em 2010. Na delação, o colaborador ainda teria dito que se reuniu com Silva em duas oportunidades, uma em São Paulo e outra em uma padaria de Araraquara. 

De acordo com o colaborador, o pagamento teria sido feito em três parcelas, entre os meses de julho a setembro de 2010, sendo uma parcela de R$ 250 mil, outra de R$ 500 mil e a terceira de R$ 250 mil. As quantias teriam sido entregues por doleiros em hotéis a pessoas indicadas por Silva na Capital Paulista. 

À Justiça, Edinho Silva negou todas as acusações, afirmando que como presidente do partido nunca exerceu atribuições na campanha de Mercadante. Na época, o tesoureiro da campanha era o ex-prefeito de Várzea Paulista, Eduardo Tadeu. Silva também alegou desconhecer um dos delatores. Em relação ao outro, teria confirmado encontros, porém, negou que tenha tratado de doações eleitorais.  

Decisão sobre 2014
Outra decisão, proferida no ano passado, porém, tornada pública nesta terça-feira é de que houve o arquivamento do inquérito policial que investigava possíveis irregularidades em doações eleitorais à campanha da ex-presidente Dilma Rousseff. Na decisão, o Procurador Regional Eleitoral Substituto, Pedro Barbosa Pereira Neto, despachou que "nenhuma sentença condenatória será proferida com fundamento apenas nas declarações de agente colaborador", disse em um trecho do documento, de 8 de outubro de 2018, que corria em segredo de Justiça. 

O que diz Edinho sobre as decisões 
Procurado, o prefeito Edinho Silva (PT) disse que desde o início confiou que a justiça seria feita em relação as denúncias e que a verdade ia prevalecer. "Estamos diante de um fato real, onde o MP pede o arquivamento em relação a campanha de 2014 e também de 2010 e o Poder Judiciário manda arquivar as denúncias dos delatores da Odebrecht que mencionavam minha atuação, em relação a campanha da presidenta Dilma [Rousseff]. Tenho convicção de que outros fatos mencionados em outras delações seguirão no mesmo caminho", disse.

Comentários

"O site não se responsabiliza pela opinião dos autores. Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do ACidade ON. Serão vetados os comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. ACidade ON poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios deste aviso."

Facebook

Mais do ACidade ON