Publicidade

politica

Servidores decidem suspender greve da Educação em Araraquara

Movimento termina após 120 dias letivos com acordo entre Prefeitura e trabalhadores

| ACidadeON/Araraquara -

 

Servidores devem retomar atividade presencial na segunda-feira (27), segundo Sismar (Foto: Amanda Rocha)

Servidores municipais de Araraquara decidiram, nesta sexta-feira (24), suspender a greve sanitária da Educação. O movimento termina após 120 dias letivos de mobilização com acordo entre Prefeitura e representantes dos trabalhadores. 

Segundo nota publicada pelo Sindicato dos Servidores Municipais de Araraquara e Região (Sismar), os servidores retomam suas atividades presenciais na segunda-feira (27). O Sismar afirmou que não haverá prejuízos ou perda de direitos pela greve. 

"Não haverá desconto dos dias parados e todos os benefícios e vantagens, inclusive pontuação e classificação de servidores para fins de remoção e atribuição de aulas, estão garantidos aos grevistas no acordo", disse em nota. 

"Durante a negociação, a Prefeitura também comunicou que iniciou processo de compra de máscaras PPF2 para os servidores da Educação, que era uma das principais exigências da categoria para o retorno presencial. Vitória larga e maiúscula", completou. 

O Sismar também ressaltou que, em sua avaliação, a pandemia não está controlada aos níveis considerados seguros pela ciência, e por isso, o estado de alerta deve permanecer. A entidade promete nova paralisação caso os protocolos não sejam cumpridos. 

"Se não houver respeito às regras sanitárias, se comprovadamente não houver segurança sanitária na escola, a greve pode voltar", finalizou. 

CONFIRA OS PRINCIPAIS PONTOS DIVULGADOS PELO SISMAR SOBRE O FIM DA GREVE:
1- O valor que foi descontado do salário dos grevistas no início do movimento, referente ao período entre os dias 5 e 18 de abril, será pago pela Prefeitura. 

2- Os servidores que tiveram o desconto destes dias, e que serão ressarcidos, deverão repor as horas referentes exclusivamente a estes dias de abril, mediante planejamento. 

3- A Prefeitura comunicará (já comunicou) o TRT sobre o acordo firmado, para suspender o julgamento e arquivar o mandado de segurança que envolvia a questão de desconto de salário dos grevistas. 

4- O SISMAR comunicará (já comunicou) o MPT sobre o acordo firmado para requerer a extinção da ação civil pública, também sobre os descontos, que tramita na Vara do Trabalho. 

5- Os servidores suspendem a paralisação e retornam ao trabalho presencial a partir de segunda-feira, 27 de setembro. 

6- A Prefeitura garante todos os benefícios e vantagens aos grevistas, inclusive pontuação e classificação de servidores para fins de remoção e atribuição de aulas.

Mais notícias


Publicidade