ACidadeON Araraquara

Araraquara
mín. 20ºC máx. 36ºC

Política

Faro Fino: Thainara Faria fala de perseguição, ódio e admite ter cogitado deixar a vereança

Coluna Faro Fino acompanha os bastidores da política em Araraquara

| ACidadeON/Araraquara

ACidade ON - Araraquara
Thainara Faria acredita estar sendo perseguida e afirmou que processará quem a ofendeu moralmente

 

Perseguição
Se tem um parlamentar ativo nas redes sociais, quando deseja e também quando não gostaria da postagem alheia, sem dúvida, é a vereadora petista Thainara Faria. Eleita como a mais jovem mulher e primeira negra com cadeira efetiva no Legislativo araraquarense, ela costuma registrar o trabalho na Câmara e a turma da internet não perdoa. Já virou meme e causou polêmica desde a primeira sessão, ainda no ano passado, quando se posicionou contra a leitura da bíblia. Desde então, ela que fora pedra no sapato, virou vidraça. E das grandes.

Desabafo
Na final de semana, a vereadora postou um longo texto em sua página no Facebook dizendo que se aparece no bairro, deseja holofote. Se não vai, deixa de trabalhar. E como resultado recebe uma série de adjetivos nada agradáveis. Alguns partindo para ofensas pessoais. Algumas, segundo ela, extrapolam e muito a cobrança à sua figura política. E tudo ficou mais tenso depois de figurar entre os dez vereadores favoráveis a Planta Genérica de Valores (PGV), que reajusta o valor venal dos imóveis e aumenta a taxa do IPTU.

O que diz?
Hoje, em entrevista ao Jornal Regional, uma produção do ACidadeON e Jovem Pan Araraquara, a vereadora afirmou estar sendo perseguida e admitiu ter pensado em renunciar ao cargo. “Sinto muito em dizer isso, mas é o peso da representatividade que me mantém em pé e na Câmara Municipal. Sei o quanto é importante enquanto mulher, negra e jovem e ter uma representante da periferia e da comunidade LGBT. E uma possível renuncia minha seria muito dura para essas pessoas que acreditam no meu mandato e no trabalho que a gente vem fazendo.”

No limite
Thainara, que também admite estar no limite, citou uma série de trabalhos realizados ao longo do ano passado em 26 bairros. Até tentou fazer o mesmo contrapondo a turma da internet, mas sem sucesso. Antes de ser vereadora, ela ficou conhecida por fazer vídeos (alguns deles satíricos) cobrando por ruas sem buracos, além de pedidos de mato alto, habitação, limpeza, atendimento médico e outros assuntos. Hoje, segundo ela, até por ser base do Governo e ter a possibilidade de cobrar diretamente o Executivo, adotou outra estratégia. Ou seja, faz indicações e requerimentos à Prefeitura. Para ela, deu resultado. Para alguns críticos, não!

Subiu o tom
Em meio a entrevista, ao ser questionada por um ouvinte, a vereadora disse estar decepcionada com algumas pessoas por sempre desejarem o mal. Recém-formada na faculdade de Direito e prestes a receber a carteira de advogada, Thainara resolveu interpelar judicialmente contra algumas postagens feitas contra si na internet. Quem a xingou partindo para o lado moral pode vir a sofrer consequências penais. O mesmo vale para quem a ameaçou de morte ou desejou o mesmo.

"Eu tenho família..."
“A gente tem que entender que a internet não é terra de ninguém”, diz a vereadora, que também já registrou Boletim de Ocorrência sobre alguns dos episódios para formalizar a denuncia na Polícia Civil. “Eu não quero arrancar dinheiro de ninguém; é um pedido de explicações”, ressalta a parlamentar que também busca blindar a família de alguns ataques. “Eu tenho família! A minha mãe fica muito chateada quando ela vê esse tipo de coisa nas redes porque ela me conhece”.
 

Veja também