Publicidade

onrun

Por que você deve correr pelo menos uma vez na São Silvestre?

Entenda a importância da Corrida de São Silvestre e o depoimento de pessoas que explicam o motivo pelo qual ela é responsável pela motivação.

| ON Run -

Confira depoimentos de corredores que participaram da Corrida Internacional da São Silvestre. (Foto: Foto: Sergio Barzaghi/ Gazeta Press).
 

Diferente de quem começa a praticar um esporte com regulamento específico, que em sua grande maioria prevê um processo de classificação até você conseguir estar entre os melhores e permite a participação em eventos apenas após ser classificado, na corrida de rua é diferente, você pode participar com os melhores do mundo dos principais eventos esportivos da modalidade e até de uma maratona olímpica. 

Isso mesmo, nos próximos jogos os amadores e meros mortais poderão participar da maratona olímpica nos jogos de Paris 2024. 

Mas você começa a praticar a corrida, inicia com as caminhadas e pequenos trotes e, em pouco tempo, já está correndo seus primeiros 5km, vendo as chances reais de participar da maior prova de rua da América Latina e nossa maior fonte de inspiração para quem deseja se tornar um corredor de verdade, que é a corrida internacional de São Silvestre. 

Parece uma coisa simples para você que corre a um certo tempo, mas imagine para um sedentário que fala para família que vai começar a correr e no próximo ano estará na São Silvestre. Na verdade, ele correrá o risco, em alguns casos, de ser motivo de gargalhada na festa de final de ano da família. Mas dois anos depois lá está ele, correndo com os melhores do mundo e sendo motivo de orgulho para a sua família, em especial, os filhos que vão contar para todos os amiguinhos que o pai ou mãe correu na São Silvestre e ganhou! 

Isso mesmo, ganhou uma linda medalha e, principalmente, ganhou em saúde, porque para correr 15km precisa estar com a saúde em dia. E o mais bacana é ver o brilho nos olhos dos filhos falando para os amiguinhos que o pai ou mãe é um(a) atleta de verdade! 

Você ainda tem dúvidas se vai mesmo começar a correr ou se vale a pena se preparar para correr a São Silvestre? Então confira alguns depoimentos de alunos de corrida do professor Ronaldo Dias que já participaram dessa prova tão celebrada. 

Nadir Aparecida Gomes Camacho, 66 anos
Corre há 31 anos com o técnico Ronaldo Dias.

Eu o conheço desde 1990, quando ele treinava meu filho, Bruno, com oito anos de idade. 

A partir daí, no juvenil, o Bruno foi um dos melhores nos cinco e nos 10km nas provas de pista. 

E, aqui, eu destaco a importância da corrida: 

Eu corro há 31! Então, em primeiro lugar, a disciplina! 

Na disciplina do atleta, temos que ter a paciência do lavrador e a obediência do soldado. 

Temos que ter concentração (é importante! A corrida nos dá muita concentração tanto na própria corrida, quanto no trabalho e nos estudos); compromisso; saúde não só física quanto mental e emocional; nos leva a ter foco!
Nosso objetivo é a autossuperação! 

Sou uma pessoa muito competitiva e a corrida é um desafio comigo mesma; que é melhorar meu tempo e ficar, entre minha faixa etária, entre as campeãs, ser a campeã, mesmo! 

E, graças a Deus, na Corrida Internacional de São Silvestre, na minha faixa etária, eu fui campeã com 60 anos! Há seis anos, este era meu objetivo, meu foco! 

Então, a corrida desenvolve a socialização, ela fortalece bons relacionamentos. 

Nos afasta de vícios, como drogas, cigarro, bebida e alimentos industrializados. 

A corrida é importante porque a gente cria novas amizades, conhece novos lugares, proporciona-nos bem estar o dia todo... Ficamos uma pessoa melhor! De bem com a vida! 

O nosso humor é melhor, o relacionamento interpessoal é muito bom tanto no trabalho quanto nos estudos, como na vida em si! 

E o resultado do treinamento e isso tudo, eu devo ao Professor Ronaldo Dias, porque, sem o acompanhamento dele, com as planilhas que não são receita de bolo, mas que cada um tem o seu tempo certo conforme a sua idade, o seu tempo de prova... há um respeito nisso, com o atleta. 

Então, eu agradeço muito a ele, por me treinar há tantos anos! E é um amigo, né?! 

Porque a gente cria um relacionamento que não é só de técnico; mas, em primeiro lugar de amigo e o treinamento em si nos leva a nossa autossuperação. Porque o resultado do treinamento não é só troféu e medalha, a gente não vai só para isso! 

A gente vai para competir, para baixar nosso tempo... claro que troféu e medalha é uma recompensa do seu esforço. É um resultado do seu treinamento, mas o foco é a saúde que o nosso maior troféu! 

E, se a gente fizer isso com amor como eu faço, com muito amor , você tem que ser apaixonado por corrida como o professor Ronaldo é, eu também sou... Então, isso contribui muito, porque não adianta você fazer uma coisa que você não gosta! Então, você tem que gostar muito, né! E a corrida contribui mesmo para a autoestima, para tudo! Desenvolve nossa parte intelectual... E melhora tudo mesmo! Então, é isso! Saúde é o principal, né! E com saúde, a gente tem a corrida! 

Porque a corrida não é só correr! É tudo! É maravilhoso correr! É um sentimento de liberdade que te faz bem e te faz ser você! 

Zulleika Beck
Florianópolis-SC / Campinas-SP, 43 anos


Eu corro há, mais ou menos, seis anos. Comecei na corrida de uma maneira bem despretensiosa mais mesmo para fazer um esporte. Sempre fui muito agitada e meu marido sugeriu: "Por que você não faz corrida no clube?". Então, comecei. Na época, davam aula, além do Ronaldo, outros dois professores. 

Durante meu primeiro ano de corrida, fiz algumas corridinhas, uma aqui e outra lá e seguia a planilha que o Ronaldo passava pra todo mundo ali no clube. 

Eu lembro que, depois de um ano que eu fazia corrida, eu comecei a sentir um pouquinho de dor e o Ronaldo falou: "Você tem que fazer musculação, porque a musculação querendo ou não faz parte da corrida, principalmente, por causa do fortalecimento." E ainda: " Se você não quiser sentir dor, terá que fazer fortalecimento!". 

Eu fazia musculação naquele primeiro ano, mas não era uma coisa tão dedicada. Então, pus na minha cabeça que eu tinha que fazer musculação porque, se eu quisesse correr que era uma coisa que estava me fazendo bem, física e emocionalmente eu teria que fazer musculação também! Então, bora lá fazer musculação! 

Passou um tempo e, se não me engano em meu segundo ano de corrida, eu fui fazer a São Silvestre. No clube, corria junto com a galera e fazíamos cinco, seis... no máximo dez quilômetros juntos, nas provinhas que fazíamos na cidade; seguindo, sempre, a orientação do Ronaldo e dos demais professores. 

Tem sempre aquela coisa do grupo, que é superimportante! Principalmente no início, a motivação de todo mundo, porque está ali gente que já está há um tempão correndo e outras pessoas que entraram junto com você. Essa troca de ideias e de assuntos em comum que você começa a descobrir com outras pessoas naquele meio é muito bacana. 

Isso é uma coisa que está inclusa no acompanhamento do professor também! 

Enfim, aí eu lembro que fui fazer minha primeira São Silvestre e o Ronaldo já fazia essa planilha para essa galera que ele já levava para a São Silvestre há alguns anos e, aí, começamos a fazer treinos juntos com eles. E, os treinos, quando você vai aumentando sua quilometragem, significa que você tem que rodar mais. 

E, às vezes, só a corrida ali no clube, não visava muito essa coisa de fazer uma São Silvestre mais pra frente. Ele acabava fazendo uma planilha direcionada para quem queria ir para a São Silvestre; o que eu acho que é extremamente importante porque você tem que aumentar a distância para você seguir seu objetivo. 

No caso, a São Silvestre são 15km e eu só tinha corrido até 10km e não sabia como fazer essa transição. Até podemos chutar. Hoje em dia, há várias pessoas que explicam on-line, mas ainda sou das antigas e acho que o importante é ter uma pessoa que te guie, que tenha uma experiência para te passar, que tenha conhecimento de você, que já te conheça... acho extremamente essencial para você evoluir na corrida. 

Não basta só chegar, né! Se você quer evoluir, você ter um direcionamento, você precisar ter alguém que diga: "olha, você está errando aqui, está acertando ali...". Tem exercícios que, até então, eu nem sabia que as pessoas tinham que fazer exercícios educativos que eram voltados para o desempenho da corrida! Então, você aprende muita coisa com os profissionais da corrida! 

Se você tem a oportunidade de fazer a corrida visando a melhora das mesma e com um profissional é essencial para que você evolua! 

Então, eu fui pro 15km da São Silvestre. No ano seguinte, eu fui para a minha meia maratona. 

Minha meia maratona, são 21km. Então, já passou a ser uma distância muito maior. Eu nunca tinha feito mais que 15km.
Eu me lembro que eu fiz um trabalho bem direcionado com o Ronaldo. Ele me avaliou em todos os sentidos e a planilha passou a ser direcionada só para mim, um trabalho exclusivo para mim, para minha evolução apontando meus pontos fortes, meus pontos fracos, o que que eu tinha que fazer em cada semana, em cada mês até chegar no dia da meia maratona e como é que tinha que ser meu percurso dentro dessa meia maratona. 

Enfim, eu acho que até o direcionamento de um nutricionista... enfim, a avaliação de tudo eu acho que é muito importante você ter um profissional que tenha essa visão e que te oriente dessa maneira; porque, às vezes, a gente acha que sabe, mas não sabe e ter uma pessoa que entende disso e te passa esse conhecimento, é essencial para você evoluir na corrida e chegar onde você imaginou ou nem imaginou. 

Quando eu comecei, eu nem tinha pretensão nenhuma de correr mais que 10km. Nunca pensei em fazer uma meia maratona, nunca pensei em correr uma São Silvestre. Enfim, tem uma coisa que é bem legal de você estar com um profissional que acredita em você! Muitas vezes, ele acredita mais em você do que você mesma! Ele consegue vislumbrar você lá pra frente! E, às vezes, você não consegue se ver lá pra frente. 

Quando você pega uma pessoa bem legal para trabalhar com você, uma pessoa que te conhece, te estimula... Porque seu técnico, seu professor, no meu caso o Ronaldo, é ele que vai traçar a linha e eu sigo aquela linha. E, dentro daquilo que ele traçou, a gente faz a troca de o que está bom, o que não está bom e ele vai moldando. Acho que isso é essencial. 

Não consigo imaginar você escolher um esporte e não ter a oportunidade que te direcione para isso ainda mais a corrida que é um esporte tão popular, que você pode praticar em vários lugares, eu acho que você tendo uma orientação, você se sente mais segura e mais preparada para as outras coisas que vão vir. 

Se eu pudesse orientar que não conhecesse a corrida ou que estivesse começando, eu iria falar: busque pessoas que vão te orientar para você começar principalmente no início, que a gente fica meio perdida, que a gente acha que sabe e não sabe, entendeu?! 

Ela vai te estimular, vai traçar um caminho para você e isso é muito importante e esse caminho já estudado para você ir se desenvolvendo da sua melhor maneira, né?! De um jeito que, muitas vezes, você nem imaginou. Acho que isso é o mais legal!

Mais notícias


Publicidade