Aguarde...

ACidadeON

Voltar

cotidiano

Morador de rua, que teve parte do corpo queimado, é acolhido pela Associação São Pio

Mesmo com dificuldade para se manter, Associação atende 43 pessoas - entre homens e mulheres

| ACidadeON/Araraquara

Judival Moraes está em recuperação na Casa São Pio (Foto: Amanda Rocha)
Já passava das 22 horas de sábado (2) quando uma equipe da Associação São Pio encontrou e acolheu Judival Maltarallo de Moraes, de 47 anos, morador de rua que teve o corpo parcialmente queimado na semana passada. 

O caso ganhou repercussão. O morador que estava dormindo na porta do Mercadão no Centro teve o corpo incendiado por outro morador de rua. Judival chegou a ser levado pela assistência social para a Unidade de Pronto Atendimento (UPA), mas recusou atendimento. Populares também acionaram o Samu e uma enfermeira foi voluntariamente tentar cuidar das feridas de Judival, mas ele só disse sim aos voluntários do São Pio, que comemoraram nas redes sociais. 

Judival Moraes antes de ser acolhido pela Associação São Pio (Foto: Amanda Rocha)
"Tivemos a felicidade de encontrar e acolher o Sr. Judival Maltarallo de Moraes bastante debilitado devido as queimaduras que machucou boa parte de suas costas e a perna com uma ferida de grande extensão. Encontrado atrás do Mercadão literalmente com fome e muito sujo. Neste momento ele está conosco da Associação São Pio de Araraquara. Sabemos que Deus nos ajudará no processo de cura deste nosso irmão que até dias atrás lhe atiraram fogo contra ele. Neste momento peço a oração de todos voluntários e amigos da Associação São Pio para este nosso irmão", afirmaram na postagem.   

Para o responsável pela Casa de Acolhimento, Rafael Barbosa dos Santos, dois fatores ajudaram nesse acolhimento: a abordagem realizada no momento certo e por conhecer a equipe. "No inicio do ano ele esteve aqui com a gente - entre março e julho. Cuidamos da ferida na perna e ele estava muito bem, mas ele acabou querendo ir embora. Quando a equipe chegou ele reconheceu e por isso aceitou vir para a Casa. Além disso, o acolhimento foi realizado no momento certo. Ele estava sozinho e conversamos com calma, explicando que vir com a gente seria melhor".   

 
Feridas limpas
Judival aceitou a ajuda, teve suas feridas limpas e cuidadas pelo enfermeiro do local. Tomou banho, ganhou roupas novas, e uma cama para dormir. Também teve barba e cabelo cortados. 

Na terça-feira (5), Judival realizará exames para ver um ferimento que tem na perna e verificar se as queimaduras não estão infeccionadas. "Ele tem um osso do braço que está quebrado e necessita fazer cirurgia. Ele está muito bem agora, mas espero que ele siga o tratamento até o fim e não desista como já fez uma outra vez", destaca Barbosa.
Segundo o responsável pelo local, Judival tem distúrbios mentais e por isso acaba tendo alterações em seu comportamento.   
 
Morador de rua sofre atentado em Araraquara (Foto: Rede Social)
Entenda o caso  
Seu Judival sofreu um atentado na madrugada de terça-feira (29), em frente ao Mercado Municipal, no Centro de Araraquara.  Na ocasião, outro morador de rua tentou atear fogo contra o homem que dormia. Câmeras de monitoramento registraram a ação.

Comerciantes que trabalham no mercadão chamaram socorro pela manhã e o morador de rua foi levado para a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) Central, mas não aceitou atendimento.  
 


Sem ter para onde ir
Assim como seu Judival, outros 33 homens estão na Casa de Acolhimento São Pio, alguns simplesmente não vão embora, pois não têm para onde ir. Do total de acolhidos, seis estão no local há mais de um e estão procurando emprego.
Dificuldade 

A Associação São Pio completou 14 anos de fundação no último mês de outubro e vem passando por dificuldades. De acordo com Barbosa, o local depende de doações e da realização de bingo para se manter a assistência. Além dos 34 acolhidos na chácara (ala masculina), o São Pio conta ainda com nove mulheres que vivem em uma casa (ala feminina).  

"Estamos buscando ajuda, pois estamos passando por muitas dificuldades. Ainda neste ano a Prefeitura cortou nossa verba, o que só piorou nossa situação", reforça Rafael Barbosa, o responsável pela Casa. 
 
Associação São Pio em Araraquara (Foto: Amanda Rocha/ACidade ON)
Prefeitura 
Em nota, a Prefeitura afirma que a Associação São Pio recebe recursos por parte do governo federal e que a administração municipal repassa mensalmente os valores para a entidade. Ainda de acordo com a Prefeitura, foi repassado até a sexta parcela, porém a Prefeitura não recebeu do governo federal os demais valores a serem destinados para a associação.  

"Vale dizer que a Secretaria Municipal de Assistência e Desenvolvimento Social tem dialogado permanentemente com Secretaria nacional sobre a regularização desses recursos.  Também é importante destacar que a Secretaria de Assistência e Desenvolvimento Social realizou, entre janeiro e outubro, por meio da Coordenadoria de Segurança Alimentar a destinação de 5 toneladas de alimentos, bem como 1.300 marmitex", afirmou a Prefeitura.  

A Associação São Pio integra o programa municipal Novos Caminhos que tem como objetivo articular as ações das políticas públicas, das instituições privadas e grupos solidários que atuam com a população em situação de rua de Araraquara. 
 
VEJA FOTOS: 


Comentários

"O site não se responsabiliza pela opinião dos autores. Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do ACidade ON. Serão vetados os comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. ACidade ON poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios deste aviso."

Facebook

Mais do ACidade ON