Publicidade

cotidiano

Prefeitura de Araraquara diz que greve trouxe prejuízos para a educação

Cerca de 200 profissionais da educação que estavam em greve sanitária fizeram acordo para retomar ao trabalho

| ACidadeON/Araraquara -

Servidores em greve retomam ao trabalho na segunda-feira (27) (Foto: Amanda Rocha)
 
Quase 200 servidores municipais da educação, que estiveram em greve por 172 dias em Araraquara, vão retomar as atividades na próxima segunda-feira (27). A paralisação foi realizada por causas sanitárias, os trabalhadores pediam mais segurança em relação a contaminação do coronavírus nas escolas municipais.  

Para o fim da greve teve um acordo entre Prefeitura e o Sindicato dos Servidores Municipais (Sismar). Entre os pontos acertados está o não desconto dos dias parados e a compra de máscaras PFF2 para os profissionais da educação. Veja aqui o acordo.

"Não haverá desconto dos dias parados e todos os benefícios e vantagens, inclusive pontuação e classificação de servidores para fins de remoção e atribuição de aulas, estão garantidos aos grevistas no acordo", disse o Sismar em nota.

O QUE DIZ A PREFEITURA 
Em nota, a Prefeitura de Araraquara disse que respeita o direito de greve dos trabalhadores, mas esse é o último instrumento após se esgotar todas as formas de negociação. "É um erro a banalização da greve como método de negociação. Desta forma, a administração municipal sempre considerou a greve dos profissionais da educação um erro. Infelizmente, uma parte minoritária dos servidores públicos da Educação fizeram essa opção (cerca de 190 num universo de mais de 3 mil servidores) e mantiveram a greve por um longo período, afetando diretamente na rotina da comunidade escolar, prejudicando alunos e famílias que necessitam da educação pública".

A retomada se dá agora, após 172 dias, com as mesmas condições que a Prefeitura havia proposto desde o início, oferecendo condições adequadas de trabalho e diálogo permanente para aperfeiçoar os processos sanitários. 

A Prefeitura disse ainda que lamenta o prejuízo causado ao alunos da rede pública municipal e reforça o importante papel da Educação neste momento difícil da história do mundo e do país com a pandemia. "Os profissionais da educação sabem do papel fundamental da escola acolhedora para que não se aprofunde ainda mais o abismo educacional existente no país e, por consequência, o abismo social. A Prefeitura continuará trabalhando pelo ambiente seguro nas escolas, como tem feito desde a decisão da retomada gradual, parcial e não obrigatória das aulas presenciais".

Mais notícias


Publicidade