Agentes, área azul e radares multam um motorista a cada oito minutos em Araraquara

Instalação de novos radares elevaram as multas em mais de 20% nos últimos oito meses

    • ACidadeON/Araraquara
    • Willian Oliveira

 ACidade ON - Araraquara

Número de multas cresceu mais de 20% de um ano para outro (Willian Oliveira/ACidadeON/Araraquara)

 

O que você faz em 8 minutos? Muita gente toma um cafezinho na padaria, almoça, janta ou até mesmo lê uma notícia no jornal ou internet. Em Araraquara, essa conta pode ganhar novas opções: neste intervalo, ao menos menos um motorista é multado no trânsito.

A cidade tem uma frota de aproximadamente 160 mil veículos, de acordo com o Departamento Nacional de Trânsito (Denatran). O índice é alto, mas não surpreende mais do que o número de autuações aplicadas nos últimos meses e copiladas pelo portal A Cidade ON em análise dos dados divulgados pela Prefeitura no Portal da Transparência.

De janeiro a agosto de 2017 foram 44.760 infrações de trânsito registradas na cidade. Em números absolutos a quantidade de multas equivale a quase metade da frota. São 186 infrações por dia, uma média de quase oito por minuto. Em 2016, no mesmo período foram lavradas 37.228 autuações. O aumento de um ano para o outro é superior a 20%.

VEJA FOTOS DE ONDE FICAM OS RADARES EM ARARAQUARA

Os novos radares fixos e o “carro dedo duro”, que flagra veículos estacionados irregularmente na Área Azul, foram os grandes responsáveis por esse volume.

Recentemente, a Prefeitura de Araraquara instalou quatro radares estáticos: na Alameda Paulista, próximo do acesso ao Jardim Brasília; na Avenida 36, na rotatória da Avenida Castro Alves; na Vicinal José Barbieri Neto, para quem trafega no sentido Bueno de Andrada-Araraquara; nos dois sentidos da Rodovia Doutor Nelson Barbieri, que liga a Gavião Peixoto.

Somente os radares eletrônicos, fixos e móveis, foram responsáveis por 27.741 multas por excesso de velocidade. O índice supera em 17.29% as autuações feitas em 2016, que foram 23.652.

A educadora física Mariana Felonato foi uma das pessoas flagradas pelos novos radares. Foi sua primeira infração de trânsito, e se depender dela, a última também. “Foi um choque, fiquei super chateada, nunca tinha sido multada na vida e ainda paguei quase R$ 300 e levei sete pontos na carteira. Mudei completamente meu comportamento, presto muito mais atenção, ando devagar e não aproveito mais sinal amarelo”, disse ela.

No começo deste ano a Área Azul passou a ser fiscalizada, além dos fiscais, por um veículo que a cada meia hora percorre todas as vagas da região central e autua os carros estacionados irregularmente. O sistema provou que muitos motoristas ainda acreditam que aquela paradinha rápida, sem comprar o ticket, não será penalizada. Em oito meses, a área azul foi responsável por 7.773 multas, 50,21% a mais se comparada ao mesmo período do ano anterior (5.008).

O trabalho dos agentes de trânsito, muito criticado por alguns condutores devido ao excesso de multas, representa apenas 20,65% do total das autuações. Eles aplicaram 9.246 multas de janeiro a agosto de 2017, um crescimento de apenas 7,9%, se comparado ao ano passado, quando foram feitos 8.568 autos de infração de trânsito.

No total, 61,97% das multas foram aplicadas pelos radares fixos e móveis, 20,65% pelos agentes de trânsito e 17,36% pela área azul.

O que diz a Secretaria de Trânsito

O secretário municipal de trânsito, coronel João Alberto Nogueira Júnior, que também acumula a pasta de segurança, diz que Araraquara segue a orientação do governo paulista de investir em prevenção para que, até 2020, as mortes no trânsito sejam reduzidas pela metade. De janeiro a setembro, 29 pessoas perderam a vida em acidentes no perímetro urbano e nas rodovias que cortam Araraquara.

A instalação de radares faz parte do processo de controle das vias e, segundo Nogueira Júnior, foi responsável por boa parte das novas autuações em 2017.

“Quanto mais você tem fiscalização, mais as pessoas adquirem consciência e acabam mudando seus hábitos o que reflete na queda do número de acidentes. Já a atuação dos agentes de trânsito segue um mesmo ritmo porque não aumentamos o efetivo e nem mudamos o modo de operação”, destaca.

Em relação a Área Azul o secretário disse não estar surpreso com o expressivo aumento das multas já que a estimativa, antes do novo modelo de fiscalização, era de que metade dos condutores não pagava pelo estacionamento rotativo.

“Infelizmente a conscientização vem pela dor (multa). A tendência nos próximos meses é que esse volume de multas diminua porque o pessoal vai se adaptando e passa a pagar. É esperado até um aumento de arrecadação com a Área Azul.

Ah, lembra que falamos que a cada oito minutos um motorista é autuado na cidade? Então, se você chegou até esse ponto do texto, pode ter certeza que, pela média, no tempo dessa rápida leitura, um motorista foi multado antes deste ponto final.

 


0 Comentário(s)

Seja o primeiro a comentar.