Aguarde...

Lazer e Cultura

Graffitis homenageiam profissionais da saúde de Araraquara

Cinco artistas da cidade ilustraram cinco prédios públicos com homenagens aos profissionais que estão na linha de frente ao combate da pandemia do coronavírus

| ACidadeON/Araraquara

Grafittis fazem homenagens aos profissionais de saúde (Foto: Prefeitura)
 
Cinco novos graffitis realizados no final de semana por cinco artistas diferentes de Araraquara dão mais vida à cidade e motivam as pessoas a se cuidarem na época da pandemia da covid-19, em uma homenagem criativa e cheia de estilo aos profissionais da saúde e dos serviços essenciais.

Esse é o projeto "Cores e Curas", idealizado pelo grafiteiro Jota Aracê, com a participação direta de outros quatro artistas: Livia, Du Rodrigues, Ga Krya e Preto. A realização do projeto é resultado de uma parceria entre a Prefeitura de Araraquara, por meio da Secretaria Municipal da Cultura, e o Sesc Araraquara.

"O projeto 'Cores e Curas' nasceu com intenção de nesse momento de isolamento, onde a maioria das pessoas está em casa. A ideia é trazer um pouco de cor, passar uma mensagem de esperança e positividade. Cada artista trabalhou da sua forma, com sua linha autoral de trabalho, mas todo mundo com essa temática em comum de passar uma visão positiva, com energia nova para o enfrentamento desse período", comenta Jota Aracê.   



"Utilizamos como suporte alguns prédios públicos de Araraquara, com acesso às ruas. O mais interno é o do Centro Artes e Ofícios, mas mesmo assim dá pra ver da rua".  

Cinco espaços diferentes recebem os graffitis: Biblioteca Municipal Mario de Andrade (Aracê), Casa da Cultura Luís Antonio Martinez Corrêa (Du Rodrigues), Centro de Artes e Ofícios Vereadora Deodata do Amaral (Livia), CEU das Artes (Preto) e Terminal de Integração (Ga Krya).

Aracê lembra que os grafiteiros convidados ficaram livres para a criação. "Dentro de trabalho de cada um, quando fiz a proposta de trabalhar com a temática de pandemia, todos ficaram livres para trabalhar da forma mais conveniente", explica.

"O Du Rodrigues fez um mural na Casa da Cultura: é um trabalho com caligrafia, escrito 'SUS', com vários personagens formando as palavras com o significado de 'Somos Um Só'; o Ga Krya pintou um muro próximo ao Terminal de Integração, em que a proposta são borboletas e muitas cores vibrantes, lembrando que a borboleta significa transformação; já a Lívia trabalhou um mural no Centro de Artes e Ofícios (Projeto Guri) trazendo uma referência ao feminismo; e o Preto, em um mural no CEU das Artes, trabalhou o retrato de um médico com asas, de forma mais lúdica", explica.

Jota Aracê, com obras em sete países e trabalhos bastante conhecidos em Araraquara, apresenta a instalação "Tudo Passa" na Biblioteca Municipal. "A ideia foi, além da homenagem feita com a pintura, fazer também uma doação de 150 máscaras descartáveis para o enfrentamento da pandemia. Quem quiser e precisar, é só ir à biblioteca e pegar a máscara enquanto ainda houver. Tem uma plaquinha explicativa do projeto. Só vir, tirar a máscara dos preguinhos e levar", explica.  

"É um gesto de doação para incentivar outras pessoas a doarem sejam máscaras, produtos de higiene pessoal, alimentos. É uma onda que está rolando e precisamos incentivar", finaliza Aracê.



Durante a realização dos graffitis no último final de semana, várias pessoas passaram pelos locais e registaram a produção. Certamente os cinco pontos serão locais para visitação - inclusive porque é possível ver de dentro do carro e também para selfie. Mas atenção: não esqueça a máscara e os cuidados essenciais ao sair de casa!