Publicidade

lazerecultura

Escritores de Araraquara incentivam literatura infantojuvenil

No dia Nacional do Livro infantil, eles apostam no público infantil e transitam por temas lúdicos, antirracistas e reflexivos

| ACidadeON/Araraquara -


Safra de escritores araraquarenses de livro infantojuvenil incentivam literatura infantil na cidade (Foto: Amanda Rocha)


 


  

 

 

 

 

 

Nesta segunda-feira (18) é comemorado o dia Nacional do Livro infantil. Em Araraquara, há uma safra atual de escritores para o público infantojuvenil. 

Cada um com uma linguagem lúdica, reflexiva e poética sobre temas diversos, estão entre eles Rodrigo Vulcano, Cintia Santos, Tadeu Marcato e Rebeca Chibeni. 

Inclusive, na próxima quinta-feira (21), os autores se reúnem no Museu do Boneco e lançam presencialmente seus últimos livros.

"Vamos relançar os livros que publicamos na pandemia e também aproveito para lançar o meu segundo livro infantojuvenil: O monstro devorador de palavras, com ilustração da Olga Neves, uma ilustradora portuguesa", comentou Vulcano.  

  

 

"O monstro devorador de palavras" é novo livro infantil do escritor araraquarense Rodrigo Vulcano e traz ilustrações de Olga Neves

 

Segundo o autor, o livro trata dos "apequenamentos" da língua portuguesa". "Por exemplo, o você já foi vósmicê, virou você e agora só as letras VC. O também virou tbm. Então, o livro fala de como as palavras vêm sendo devoradas, e nós, como escritores, temos que tomar cuidado para que não fiquem mais pobres", avaliou. 

Em 2021, o escritor araraquarense já havia lançado o seu primeiro livro infantil "A menina com sorriso de orelha a orelha". 

LITERATURA ANTIRRACISTA

O universo da maternidade, transição capilar e luta antirracista norteiam o trabalho da escritora Cintia Santos, autora do livro "Minha mãe usa touca de cetim". 

Escritora negra,  ela versa sobre a representatividade. Em seu canal no Youtube "SoulCrespa", a autora dá dicas sobre literatura infantil , entre outros assuntos.  

 

A escritora Cintia Santos versa sobre representatividade, maternidade e luta antirracista (Foto: Jhonatan Ferraz)

 

 "A literatura infantil não é somente para crianças, muito pelo contrário, uma literatura que adentra mentes genuínas, que tem o poder de nos encantar pelas palavras e pelas ilustrações. Que a literatura infantil seja cada vez mais plural e representativa", avaliou. 

REFLEXÃO POÉTICA
O escritor e poeta araraquarense Tadeu Marcato se conecta mais ao público juvenil. Ele já publicou quatro livros, sendo que um deles, "Antologia Poética", é  fruto de um trabalho realizado em sala de aula com alunos do ensino médio. 

O seu último livro, "O dia em que Dionísio tirou Apolo para dançar", lançado na pandemia , traz diálogos entre os seus filhos, envoltos em questões filosóficas e poéticas sobre o cotidiano.  

 

"O dia em que Dionísio tirou Apolo para dançar" é inspirado nos filhos do escritor araraquarense Tadeu Marcatto (Ilustração : Luciano Salles)

 

 "As histórias são sobre a rotina e cotidiano de duas crianças, dois irmãos descobrindo a realidade, e criando memória e aprendendo a se enquadrar no dia a dia. Procurei evidenciar a filosofia dentro do cotidiano", justificou.  

LÚDICO MUNDO 

A escritora Rebeca Chibeni lançou em agosto do ano passado o seu primeiro livro infanto-junvenil "Era o Chão", em parceria com o ilustrador Vitor Hugo Pedroso. 

O livro foi selecionado em edital da editora Urutau em 2020, e estreou o selo "Tádesol Tádelua", voltado para o público infanto-juvenil da editora.

"Era o chão" é um livro ilustrado que narra uma história lúdica entrelaçada a elementos da natureza sobre a impermanência. 

 

Rebeca Chibeni é livreira em Araraquara e abriu livraria com espaço para autores locais (Foto: Amanda Rocha)

 

 

 Reações dos elementos da natureza, como a transformação de um chão que costumava ser firme e seco com a vinda da chuva. Processos, mudanças e o comportamento inesperado da natureza norteiam o livro.


Diálogos de fábula são costurados entre texto e imagem com as xilogravuras do ilustrador Vitor Pedroso. Um trabalho singular e poético para todas as idades e leitores.  


Publicidade