Edinho é citado por delator e nega denúncia de caixa dois para Dilma

"Jamais pedi doações que não fossem legais", diz Edinho

    • ACidadeON/Araraquara
    • Da reportagem

O ex-ministro e tesoureiro da campanha da ex-presidente Dilma Rousseff (PT) em 2014, Edinho Silva, atual prefeito de Araraquara, foi apontado pelo ex-diretor da Odebrecht Alexandrino Alencar por ter sugerido que a empreiteira doasse R$ 30 milhões por meio de caixa dois para a chapa Dilma-Temer. Edinho nega.

O dinheiro teria sido usado para pagar pelo apoio de partidos da coligação "Com a Força do Povo". Edinho se manifestou e afirmou que “mais uma vez fica nítida a tentativa de construção de uma tese que tem como objetivo a criminalização da campanha Dilma 2014. Todas as coligações que disputaram aquele pleito construiriam coligações ideológicas, a coligação da campanha Dilma é compra de tempo de televisão”.

Para o atual prefeito de Araraquara, tal afirmação se constitui em um verdadeiro absurdo. “Jamais pedi doações que não fossem legais. As dezenas de doadores da campanha Dilma 2014 sabem disso. Por que pediria doações para partidos que não fossem legais? Qual a diferença isso faria para a campanha Dilma? Uma afirmação sem nexo e sem lastro na realidade”.

De acordo com o petista, “tal acusação é mentirosa e não ficará "em pé", como se desmoralizou a tese mentirosa, construída, em circunstâncias idênticas, por um executivo da Andrade Gutierrez”.
 


1 Comentário(s)

Comentário

Aldo

Publicado:

KKKKK... São tantos mentirosos e tantas mentiras que chega a ser cômica tal situação, não fosse trágica. Afinal, deitaram, rolaram e dispuseram à mão cheia de dinheiro que deveria estar sendo revertido em saúde, educação e segurança. Pessoas morreram e ainda morrem por falta de verbas corretamente aplicadas. Quem faz sabe bem o que faz!