Aguarde...
Curadoria Hilst
  • +

    Curadoriahilst

    Sala de Memória Casa do Sol

    Exatos 50 anos depois de sua construção, a Casa do Sol passou por uma série de reformas com apoio do Itaú Cultural

    | ACidade ON

    Se, em 1965, Hilda Hilst instalava ali o seu templo para produção literária, em 2015, onze anos após sua morte, chegava a estrutura para preservar o legado deixado por ela. O projeto Sala de Memória Casa do Sol*, que revitaliza e organiza o acervo de Hilda Hilst e de outros artistas e escritores que passaram pela Casa, começou em janeiro de 2015, com algumas adaptações necessárias à conservação documental.

    Foram cerca de quatro meses de reformas na Casa, incluindo a descupinização e a restauração das partes elétrica e hidráulica e do telhado. O antigo quarto de Hilda, escolhido para abrigar a Sala de Memória, recebeu um arquivo deslizante com capacidade para cinco mil livros, e os armários foram adequados para guardar papéis e fotografias. Com tudo pronto, o trabalho das arquivistas começou em maio.

    A primeira etapa do projeto, concluída neste mês, finalizou a higienização, catalogação e organização de 3.125 livros da biblioteca pessoal de Hilda Hilst. Entre eles, 1.661 volumes continham alguma intervenção da escritora: grifos, anotações, desenhos. Essa foi a maior descoberta da Sala de Memória em 2015. Hilda deixou entre as páginas uma imensa produção artística e literária dentro dos livros lidos por ela estão poemas inéditos, ilustrações nunca vistas que revelam sua face artista e até mesmo trechos de diários e pistas sobre seu processo criativo.

    As revistas e documentos também passaram pela higienização e estão armazenados até o início da próxima fase, que, além de organizar esse material, conta com a digitalização de todo o acervo, a criação de um banco de dados e a restauração de algumas peças. Ao final do processo, que levará de seis meses a um ano para acabar, todo o acervo estará disponível para consulta do público online e fisicamente sob supervisão do Instituto Hilda Hilst. Por enquanto, quem visita a Casa do Sol pode dar uma espiada no quarto de Hilda e conferir o andamento do trabalho. Ali, a memória da escritora vive.

    *O projeto Sala de Memória Casa do Sol teve apoio e patrocínio do Itaú Cultural, através do Programa Nacional de Apoio à Cultura.

    Mais do ACidade ON