Publicidade

no pé do café

Você já se deparou com chumbinhos no chão da sua produção?

Venha entender porque isso acontece e como diminuir este problema

| No Pé do Café -

Queda de chumbinhos

A queda de chumbinhos geralmente acontece, de forma mais acentuada, nos meses de dezembro e fevereiro.

Quando os agrônomos investigam a situação, uma das justificativas mais comuns é a área da roseta onde ocorre a frutificação do cafeeiro ser muito apertada e limitada; portanto, se não houvesse esta queda, não teria espaço para encher os frutos.

Isso não está errado, entretanto, temos que analisar se a planta, mesmo com a queda, está cheia de chumbinhos ou se estão com as rosetas banguelas, ou seja, com pequeno número de grãos, neste caso pode-se ter um prejuízo real.

Por que é importante reduzir a queda de chumbinhos

Mais produtividade significa mais lucro para o produtor de café e, para alcança-la é necessário atenção a todos os detalhes!

Com os esforços para a retenção entre dez e 20% dos frutos que se perderiam no chão, é possível garantir entre uma e dez sacas de café a mais por hectare.

Por que estes grãos caem?


O pé de café, ao perceber que não irá dar conta de encher seus frutos, aborta uma parte deles para garantir que os que ficarem irão se desenvolver de forma adequada.

Atenção: quanto mais saudável a planta estiver e menos estresse ela passar, a necessidade de abortar seus frutos será menor.

Como diminuir a queda de chumbinhos na lavoura de café

O primeiro passo é cuidar bem do cafeeiro e trabalhar de forma estratégica e inteligente para que ele sofra menos estresse.

A quantidade adequada de boro na planta também é relevante para evitar essa queda. Gustavo Rennó notou isso comparar, em laboratório, a diferença nutricional entre chumbinhos caídos e os que permaneceram no pé de café. Dessa forma, a recomendação é manter uma nutrição equilibrada.

Além disso, Gustavo e sua equipe fizeram inúmeras investigações para entender o uso de fungicidas (e suas misturas) na pulverização de folhas e chumbinhos.

Deste estudo, concluíram que existe queda de grãos por incidência de fungos e um complexo de doenças que precisa ser mais bem pesquisado.

Afinal, quando ocorrem veranicos períodos de estiagem e o clima fica seco e desfavorável para o desenvolvimento de fungos, não temos uma significativa queda de chumbinhos; de modo que podemos concluir que a presença de fungos interfere nessa retenção.

Nesse sentido, a terceira e última dica é manter a planta o mais sadia possível, diminuindo os fungos nas lavouras - sobretudo no verão, quando a queda de chumbinhos, acontece.


Quer conferir os detalhes da história sobre como Gustavo Rennó e sua equipe notaram a interferência do boro e dos fungos na queda de chumbinhos?
Veja o vídeo completo em: 

  


Mais notícias


Publicidade