Publicidade

politica

MEC: Polícia Federal prende ex-ministro da Educação em operação

Os pastores Gilmar Santos e Arilton Moura também são alvos da operação Acesso Pago, que foi deflagrada nesta quarta-feira (22)

| ACidadeON/São Carlos -

O ex-ministro da Educação, Milton Ribeiro, durante coletiva de imprensa.

A Polícia Federal deflagrou, na manhã desta quarta-feira (22), uma operação policial que investiga tráfico de influência e corrupção para a liberação de recursos públicos do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE) vinculado ao Ministério da Educação (MEC). O ex-ministro Milton Ribeiro foi preso em Santos.

Além do ministro, também são alvos da operação os pastores Gilmar Santos e Arilton Moura. Estão sendo cumpridos 13 mandados de busca e apreensão e cinco prisões nos estados de Goiás, São Paulo e Pará, além do Distrito Federal.

Segundo a Polícia Federal, foram identificados possíveis indícios de prática criminosa para a liberação das verbas públicas com base em documentos e depoimentos reunidos em inquérito policial. A operação foi batizada de "Acesso Pago".

As ordens judiciais foram emitidas pela 15ª Vara Federal Criminal da Seção Judiciária do Distrito Federal, após declínio de competência à Primeira Instância. A investigação corre sob sigilo. Outras medidas cautelares diversas, como proibição de contatos entre os investigados e envolvidos, também foram efetuadas.

Penalidade
O crime de tráfico de influência tem pena prevista de 2 a 5 anos de reclusão. São investigados também fatos tipificados como crime de corrupção passiva (2 a 12 anos de reclusão), prevaricação (3 meses a 1 ano de detenção) e advocacia administrativa (1 a 3 meses). 

LEIA MAIS  

Prefeito da região confirma que pastor do MEC pediu propina

Milton Ribeiro entrega carta de demissão após denúncias de corrupção no MEC 

VEJA TAMBÉM 

FOTOS: Acidente entre caminhões na Washington Luís trava trânsito em Ibaté

Publicidade