Publicidade

cotidiano

Cerca de 30% dos motoristas de app pararam de rodar em Araraquara

Dados foram divulgados pela Cooperativa de Motoristas de Aplicativo de Araraquara; Empresas dizem que farão reajuste em algumas cidades em breve

| ACidadeON/Araraquara -

 araraquara trânsito via expressa
Trânsito na Via Expressa em Araraquara (Foto Arquivo : Amanda Rocha)

As empresas Uber e 99 Táxi anunciaram no fim de semana que vão reajustar o valor repassado aos motoristas de aplicativo na região Metropolitana de São Paulo diante do cenário de alta nos preços dos combustíveis. 

A Uber informou que o reajuste vai chegar em até 35% aos colaboradores na viagens de modalidade mais popular.
Já a 99 comunicou que o valor repassado aos motoristas vai aumentar entre 10% e 25% em mais de 20 regiões metropolitanas.

Segundo o diretor comercial da Cooperativa dos Motoristas de Aplicativos de Araraquara (COOMAPPA), Anderson Alan do Santos Corrêa, a categoria não foi comunicada sobre possíveis mudanças no repasse nos valores das corridas em Araraquara. 

Ele diz que o reajuste seria importante para oferecer um serviço de qualidade aos passageiros, além claro, de dar um respiro nas contas dos motoristas. 

"A gente necessita muito para continuar prestando um serviço de qualidade aos passageiros, devido ao aumento do combustível, é necessário que aumente esse valor para nós. A maioria dos motoristas já parou de trabalhar hoje porque já ficou inviável hoje trabalhar com os aplicativos Uber e 99", aponta. 

De acordo com a Cooperativa, 30% dos motoristas de aplicativo pararam de trabalhar por conta da dificuldade financeira, resultante da crise econômica e também da falta de respaldo das empresas. 

" 30% dos motoristas de aplicativo já pararam em Araraquara, alguns já foram trabalhar como motoboy e entrega, e outros foram procurar emprego registrado. Por isso é necessário ter esse aumento da tarifa para os motoristas, porque a Uber desconta de 25% a 40% mais o preço do combustí8vel que dobrou, está sobrando hoje cerca d 20% pro motorista que a gente não consegue pagar nem a manutenção dos carros que temos no momento", aponta. 

Um desses colaboradores que desistiu de rodar foi o rodoviário Luis Fernando Sandi. Ele trabalhou como motorista de aplicativo por um ano e meio, e explica que a pandemia e o encarecimento de vários setores da economia fizeram com que não valesse mais a pena trabalhar nesse ramo.

"O preço de reajuste de tarifa deles era muito baixo e como eles não repassavam para gente, com a alta do combustível ficou inviável para eu correr e eu resolvi parar. Não estava compensando o preço, não conseguia pagar combustível nem pagar as taxas de licenciamento e IPVA", expõe. 

Em nota, a 99 Táxi comunicou que os reajustes de ganho para os motoristas devem seguir expandindo para outras cidades nos próximos meses.
A empresa também explica que o reajuste do repasse aos motoristas parceiros, entre 10 a 25%, será subsidiado pela 99 e não terá impacto no preço das viagens aos passageiros. 

A reportagem da CBN Araraquara procurou a Uber e a companhia também informou que pretende ampliar o reajuste em outras cidades nos próximos dias e que essa alteração não vai resultar no aumento ao passageiro.

Mais notícias


Publicidade