Publicidade

cotidiano

Família consegue atendimento psiquiátrico em Araraquara

A família do garoto Henrique da Cruz Simplício alegava falta de médico psiquiatra no Espaço Crescer em Araraquara; Saúde agendou médico para semana que vem

| ACidadeON/Araraquara -

 

Keila e Henrique lutam por atendimento psiquiátrico em Araraquara; garoto tem autismo e crises de agressividade (Foto: Amanda Rocha)

 

 

 

 

 

O garoto autista Henrique da Cruz Simplício, de 14 anos, será atendido por um médico psiquiatra em Araraquara, na próxima segunda-feira (27).  

Nesta quinta-feira (23), uma agente da Secretaria da Saúde entrou em contato com a família e confirmou consulta psiquiátrica para a próxima semana.

A família do garoto procurava atendimento de urgência e alegava falta de psiquiatra no Espaço Crescer, local onde o jovem faz tratamento.  

"Me ligaram e agendaram psiquiatra para ele na próxima segunda-feira, às 10h. Estou muito aliviada, ele precisa de tratamento adequado urgente, porque está muito difícil assim", contou.   

Na última sexta-feira (17), a família fez um pedido de socorro pelo atendimento devido as crises constantes de agressividade do garoto. 

VEJA TAMBÉM 

Família pede socorro para atendimento psiquiátrico em Araraquara 

Locomotiva colorida fica em Araraquara até sexta-feira

O Espaço Crescer é especializado em saúde mental de crianças e adolescentes de 12 a 18 anos. Porém, segundo a mãe Keila Mendes da Cruz, desde que a médica psiquiatra se aposentou, o espaço ficou sem atendimento especializado. 

SEM PSIQUIATRA
De acordo com a mãe, Henrique está há meses sem atendimento psiquiátrico e com medicação que não vem surtindo efeito. Assim, crises com rompantes de agressividade ocorrem com frequência. 

" A medicação está errada e ele tem ataques de agressividade com as crises, é muito complicado. Ele me pediu ajuda porque está muito nervoso e não sabe o que acontece com ele. Como eu quero um tratamento logo para ele ficar bom", desabafou. 

AJUDA
Keila disse que já procurou a Defensoria Pública com pedido de urgência para tratamento psiquiátrico há dois meses, mas ainda não obteve retorno. 

A família é de Ribeirão Bonito porém frisou que não consegue atendimento psiquiátrico pelo município, sendo atendidos no Espaço Crescer em Araraquara.  

A Prefeitura de Araraquara informou que vai dar continuidade ao tratamento, em forma de excepcionalidade, pois o município de referência de atendimento para psiquiatria infantil e juvenil é em São Carlos.  

 Além de Henrique,  Keila tem mais duas crianças menores e vem passando dificuldades financeiras. A família sobrevive com o salário de uma pensão por morte do pai das crianças. 

 Na quarta-feira (22), a casa da família em Ribeirão Bonito foi furtada e vários objetos e móveis foram levados, incluindo a única geladeira da casa. 

Família de Henrique passa por dificuldades financeiras (Foto: Amanda Rocha)

 


COMO AJUDAR COM ROUPAS E ALIMENTOS:

Para ajudar a família de Henrique, entre em contato pelo número (16) 997004343 (Keila).

Ou pelo endereço Rua Said Azzem 1023, Vale Verde, Araraquara. (Casa de Kesia, irmã de Keila)

LEIA MAIS 

Música sertaneja de raiz invade o Sesc Araraquara






Publicidade