Aguarde...

esportes

Lindsay e Sochor falam sobre vidas perdidas na pandemia: 'poderia ter sido diferente'

Atacante chegou a citar presidente Jair Bolsonaro, enquanto técnica disse que é 'difícil externar' o sentimento

| ACidadeON/Araraquara

Atacante Patricia Sochor durante coletiva de imprensa, nesta quarta (23) (Foto: Reprodução/Ferroviária SA)
 


A técnica Lindsay Camila e a atacante Patricia Sochor falaram sobre o cenário da pandemia da covid-19 no Brasil e as mais de 500 mil vidas perdidas, na coletiva de imprensa desta quarta-feira (23). 

A comandante da Ferroviária disse que abriu mão de viajar à França, país onde já morou quando jogou e treinou o Lyon, e ser vacinada no exterior em razão das dificuldades e riscos levados pelo novo coronavírus. Com milhares de famílas enlutadas, Lindsay diz que é complicado "externar" os mais diversos sentimentos. 

"Não consigo externar meu sentimento, porque é frustração, raiva, angústia, são sentimentos que [...] vim pra cá agora no clube, um monte de gente na rua, muitos carros, estamos em lockdown, eu entendo que as pessoas têm que trabalhar, mas quem precisa tem que ir, quem não precisa, não sai de casa", afirma.

A técnica, que teve a mãe vacinada com a primeira dose, falou sobre o desejo pela rapidez na vacinação. "Na verdade quero que tudo isso acabe, que possamos ser todos vacinados, a cidade está vacinando bem rápido", ressalta. 

Sochor fez questão de reforçar que não são somente 500 mil vidas perdidas, são sonhos, histórias e famílias atingidas pela covid. A atleta citou também a "má fase" da política brasileira e chegou a citar o presidente Jair Bolsonaro, dizendo que as atitudes poderiam ter sido diferentes. 

"Não são só 500 mil vidas, são 500 mil sonhos, 500 mil histórias, 500 mil famílias, então é óbvio que isso deixa todo mundo muito triste. Acho que politicamente a gente não vem em uma boa fase, talvez poderia ser de uma forma diferente se nosso presidente tivesse feito diferente, mas é melhor deixar isso de lado na parte da política e falar da parte mais humana", diz. 

"Não é fácil, 500 mil vidas, graças a Deus não perdi ninguém da minha família, mas me sinto muito triste pelas famílias que estão tristes hoje e que estão passando por momentos difíceis todos os dias", completa.

Sobre futebol, a Ferroviária de Lindsay Camila e Patricia Sochor volta a campo nesta quinta-feira (23), às 15h, no estádio Alfredo Castilho, em Bauru.  

O adversário é o Flamengo, jogo válido pela última rodada da primeira fase do Campeonato Brasileiro Feminino

Mais do ACidade ON